Dados otimistas ofuscam temores sobre vírus e dólar passa a cair ante real

iStock
iStock

Às 10:15, o dólar recuava 0,76%, a R$ 5,3985 na venda

O dólar passava a cair contra o real na manhã de hoje (1), com dados positivos sobre a atividade nas principais economias ofuscando momentaneamente os temores em relação a uma segunda onda global de coronavírus.

A moeda norte-americana havia começado o pregão em leve alta, chegando a tocar R$ 5,4773 na máxima, minutos após a abertura, mas logo perdeu força.

VEJA TAMBÉM: Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, e fique por dentro de tudo sobre empreendedorismo

Às 10:15, o dólar recuava 0,76%, a R$ 5,3985 na venda. Na mínima do dia, a moeda dos EUA foi a R$ 5,3757. Na B3, o dólar futuro tinha queda de 1,08%, a R$ 5,404.

“A alta (do início do pregão) foi marginal; a direção do dia é de queda”, afirmou Flávio Serrano, economista-chefe do banco Haitong. “Houve dados econômicos mais fortes lá fora, e isso tem sido visto positivamente.”

Relatórios divulgados hoje mostraram que a contração da indústria da zona do euro foi mais fraca do que o inicialmente calculado em junho, enquanto a atividade industrial da China cresceu a um ritmo mais forte depois que o governo suspendeu as medidas de restrição do coronavírus.

“Os dados reportados surpreenderam positivamente as expectativas do mercado”, comentaram analistas do Bradesco em nota. “O conjunto de dados ainda é compatível com recessão no segundo trimestre (…), mas apontam para retomada à frente, que deve se materializar se não houver segunda onda de contágio.”

Serrano disse que a possibilidade de novos surtos do vírus pelo mundo ainda preocupa os investidores, mas os números promissores aliviaram a pressão, pelo menos por enquanto.

Também no radar dos investidores, representando risco negativo, a criação de vagas de trabalho no setor privado dos Estados Unidos ficou abaixo do esperado em junho.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

No exterior, o dólar perdia terreno contra algumas das principais divisas arriscadas pares do real, com peso mexicano, rand sul-africano e dólar australiano.

Contra o real, a moeda norte-americana acumula alta de mais de 30% no ano de 2020, com o cenário local de juros baixos e incertezas políticas e econômicas afastando os investidores dos ativos brasileiros.

Na véspera, o dólar à vista teve alta de 0,27%, a R$ 5,44 na venda.

O Banco Central ofertará hoje até 12 mil contratos de swap cambial tradicional com vencimento em novembro de 2020 e março de 2021. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, para saber tudo sobre empreendedorismo.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).