C6 aumenta capital em R$ 525 milhões para crescer em crédito

Com aprovação do Banco Central, o banco vai operar com R$ 1,24 bilhão em capital.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Reprodução
Reprodução

banco, que encerrou julho com 2,5 milhões de clientes, espera crescer mais rápido após a parceria com a TIM.

Acessibilidade


Os principais acionistas do C6 Bank injetaram R$ 525 milhões em capital novo no banco, fornecendo combustível para o crescimento em empréstimos após iniciar uma parceria com a TIM Participações no mês passado.

Depois da aprovação do Banco Central para o novo aporte vindo dos acionistas, o C6 vai operar com R$ 1,24 bilhão em capital.

LEIA MAIS: Banco Inter estende acordo com seguradora Liberty, em negócio de até R$ 368 mi

Com a chegada dos novos recursos, o C6 planeja oferecer mais crédito para consumidores e pequenas empresas, além de investir em sua plataforma online e na aquisição de clientes, disse em comunicado a diretora financeira, Karina Rodrigues.

O banco, que encerrou julho com 2,5 milhões de clientes, espera crescer mais rápido após a parceria com a TIM.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O C6 e a TIM anunciaram a parceria em março, um acordo que pode dar à empresa de telecomunicações uma participação de até 15% no banco, dependendo do número de clientes que se tornarem usuários ativos do C6, disse à Reuters Marcos Massukado, sócio do banco.

Nas primeiras três semanas de parceria, o C6 conquistou 200 mil clientes TIM. A operadora tem 55 milhões de clientes aos quais o C6 pode oferecer produtos como contas correntes, cartões de crédito e empréstimos para financiar compras de celulares.

VEJA TAMBÉM: Via Varejo reverte prejuízo e tem lucro de R$ 65 milhões no 2º trimestre

A parceria também permite que o C6 use as lojas da TIM como agências físicas para a venda de serviços. “Uma empresa de telecomunicações oferece ao C6 não apenas potenciais clientes, mas também muitos dados”, disse Massukado.

“Sei quais produtos devo oferecer de acordo com o plano de celular do cliente, por exemplo.”

Marcelo Kalim, ex-sócio do Banco BTG Pactual SA, lançou o C6 em janeiro de 2019.

O C6 encerrou março com R$ 2,3 bilhões em ativos, R$ 266 milhões em carteira de crédito e um prejuízo líquido de R$ 109,8 milhões no primeiro trimestre, de acordo com o Banco Central. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: