CPFL Energia registra queda de 19,4% no lucro do 2º tri por pandemia

CPFL Energia reportou recuo de 19,4% no lucro líquido do segundo trimestre na comparação com o mesmo período do ano passado

A CPFL Energia reportou recuo de 19,4% no lucro líquido do segundo trimestre na comparação com o mesmo período do ano passado, para R$ 462 milhões, devido aos efeitos da pandemia de coronavírus, conforme relatório publicado na noite de ontem (13).

O resultado operacional medido pelo Ebitda caiu também quase 20%, para R$ 1,2 bilhão, disse a empresa.

VEJA TAMBÉM: Inscreva-se no Canal Forbes Pitch, no Telegram, e fique por dentro de tudo sobre empreendedorismo

“Quanto aos resultados do segundo trimestre, no âmbito operacional, as vendas de energia elétrica na área de concessão de nossas distribuidoras totalizaram 14.955 GWh, uma redução de 10,1%”, observou o presidente da CPFL Energia, Gustavo Estrella.

A classe residencial registrou aumento de 1%, essencialmente pelo isolamento social provocado pela Covid-19 e o novo hábito de trabalho, o home office, mas “a classe industrial teve queda de 17,7%, principalmente em decorrência da pandemia, que afetou drasticamente a produção industrial no Brasil”, acrescentou Estrella.

Na classe comercial, a elétrica teve redução de 19,1%, principalmente ocasionada pelo fechamento obrigatório de estabelecimentos em função da Covid-19.

O endividamento se manteve em 2,29 vezes, inferior aos limites contratuais de 3,75 vezes, disse o presidente, ressaltando que a companhia conseguiu “preservar a liquidez com captação de recursos a taxas bastante atrativas”.

“Mesmo neste período desafiador, destaco que seguimos trabalhando em iniciativas de valor e em nosso plano de investimentos. Neste 2020, investimos R$ 648 milhões, um aumento de 24,3% em relação a 2019”, comentou.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Ele disse que a empresa também aprovou o pagamento de dividendos referente ao resultado do exercício de 2019, com “payout ratio” de 80%, que será pago até o fim do ano de 2020.

“Reforçamos que daremos continuidade ao balanceamento entre crescimento e yield e que nossa política de pagamento de dividendos permanece com o mínimo de 50%.” (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).