EUA e China reafirmam compromisso com Fase 1 do acordo comercial em telefonema

Damir Sagolj/Reuters
Damir Sagolj/Reuters

A ligação era originalmente esperada para 15 de agosto, seis meses após o acordo comercial ter sido lançado

Autoridades comerciais dos Estados Unidos e da China reafirmaram seu compromisso com a Fase 1 do acordo comercial, em que o país asiático está atrasado nas suas obrigações de comprar produtos norte-americano, dando impulso aos mercados financeiros hoje (25).

A promessa foi feita em um telefonema entre o representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, e o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He – primeiro diálogo formal entre eles desde o início de maio – em meio a preocupações de que o acordo comercial pode estar em terreno instável devido à piora nas relações entre os países.

LEIA MAIS: Venda de operações do TikTok nos EUA para Microsoft gera indignação na China

“Ambos os lados veem avanço e estão comprometidos em adotar as medidas necessárias para garantir o sucesso do acordo”, disse o gabinete do secretário de Comércio dos EUA em comunicado após o que descreveu como telefonema agendado regularmente.

A ligação era originalmente esperada para 15 de agosto, seis meses após o acordo comercial ter sido lançado.

Mas o presidente Donald Trump, que expressa frequentemente irritação com a China devido à pandemia de coronavírus, disse na semana passada que adiou as negociações com a China porque “não quero lidar com eles agora”.

O Ministério do Comércio da China confirmou que os dois lados tiveram um “diálogo construtivo” e concordaram em continuar avançando com a implementação da Fase 1 do acordo.

O gabinete do secretário de Comércio dos EUA disse que eles “discutiram medidas que a China adotou para efetuar mudanças estruturais” em questões como proteção de direitos de propriedade intelectual, remoção de impedimentos para empresas dos EUA nos setores de serviços financeiros e agricultura e eliminação de transferências forçadas de tecnologia. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).