IGP-M acelera alta na 2ª prévia de agosto com pressão do atacado, diz FGV

Índice Geral de Preços-Mercado passou a subir 2,34% no período.

Redação
Compartilhe esta publicação:
iStock
iStock

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, acelerou a alta a 3,15%

Acessibilidade


Os preços das commodities no atacado voltaram a pesar e o Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) passou a subir 2,34% na segunda prévia de agosto, depois de avançar 2,02% no mesmo período do mês anterior, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) hoje (18)

No período, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que responde por 60% do índice geral e apura a variação dos preços no atacado, acelerou a alta a 3,15%, de 2,72% na segunda prévia de julho.

LEIA MAIS: Mercado passa a ver Selic menor em 2021 no Focus e contração de 5,52% da economia este ano

No IPA, os Bens Intermediários passaram a subir 2,67% no segundo decêndio de agosto, ante ganho de 1,99% no mesmo período do mês anterior, refletindo a aceleração dos preços de materiais e componentes para a manufatura.

Por sua vez, as Matérias-Primas Brutas aceleraram a alta a 5,60% no período, de 5,52%, pressionadas por minério de ferro , milho em grão e café em grão.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que tem peso de 30% no índice geral, reduziu sua alta a 0,41% na segunda prévia de agosto, depois de subir 0,49% no mesmo período de julho.

O grupo Educação, Leitura e Recreação teve o maior destaque para esse resultado, uma vez que foi de alta de 0,54% em julho para queda de 0,73% na segunda prévia de agosto. A deflação das passagens aéreas foi uma das principais colaboradoras para esse movimento.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) acelerou seus ganhos a 0,96%, de 0,64% na segunda prévia de julho.

VEJA TAMBÉM: Economia do Brasil cresce em junho, mas termina 2º tri com perda recorde de 10,94%, mostra BC

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.

A segunda prévia do IGP-M calculou as variações de preços no período entre os dias 21 do mês anterior e 10 do mês de referência. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: