Ibovespa recua em semana com fiscal e sell-off em Nova York sob holofotes

Reprodução/Forbes

O Ibovespa teve perda semanal, após duas semanas com desempenho positivo, em meio a preocupações com o cenário fiscal e à forte correção negativa em ações de tecnologia em Wall Street.

Leia mais: Banco Inter levanta R$ 1,166 bi em oferta restrita de units

Do ponto de vista fiscal, Brasília buscou corrigir a rota nos últimos dias, com envio de uma primeira tranche da proposta de reforma administrativa do governo ao Congresso Nacional e definição sobre o auxílio emergencial em razão da Covid-19.

Ao mesmo tempo, o programa Renda Brasil, gestado para aglutinar programas sociais, ficou para depois, com a equipe econômica afirmando que ele será estudado por mais tempo.

No exterior, contudo, um ‘sell-off’ de ações de tecnologia em Wall Street, após expressiva valorização desde o começo do ano, derrubou o S&P 500 e o Nasdaq, que vinha renovando máximas históricas em sessões recentes.

O Ibovespa sentiu o tranco, mas resistiu razoavelmente, em parte porque já mostrava performance pior do que os pregões em Nova York. Ainda assim, ações ligadas ao e-commerce, que estão entre as maiores altas em 2020, sofreram.

Leia também: Marfrig fecha acordo com associação no Paraguai

Nos portifólios recomendados para setembro, estrategistas chamaram a atenção principalmente para o cenário fiscal, destacando a necessidade de avanços nessa frente para pavimentar a retomada da tendência de alta do Ibovespa.

Hoje (3), o Ibovespa fechou em alta de 0,52%, a 101.241,73 pontos. Na semana, caiu 0,88%, enquanto nos primeiros quatro pregões do mês contabiliza alta de 1,88%. No ano, o declínio alcança 12,45%. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).