Wall St cai em meio a persistente liquidação em tecnologia

Nikada/Getty Images
Nikada/Getty Images

O setor de tecnologia mais uma vez puxou os índices para baixo, com queda de 4,59%

Os mercados de ações dos Estados Unidos encerraram em baixa pela terceira sessão consecutiva hoje (8), com os papéis de pesos pesados de tecnologia estendendo o “sell-off” (onda de vendas), enquanto a Tesla sofreu sua maior queda percentual diária após a ação ter ficado de fora na composição do índice S&P 500.

Todos os 11 principais setores do S&P tiveram queda, com tecnologia e energia liderando as perdas. Notícias na sexta-feira (4) de que o SoftBank realizou compras significativas de opções durante a escalada dos índices de ações nos EUA aumentaram o nervosismo dos investidores.

VEJA MAIS: Ibovespa fecha em queda com NY e tombo do petróleo, mas sustenta 100 mil pontos

O setor de tecnologia mais uma vez puxou os índices para baixo, com queda de 4,59%, a terceira consecutiva e no pior desempenho em três dias do índice setorial desde meados de março. Mesmo com a baixa recente, o segmento continua com o melhor desempenho no ano.

“O mercado ficou caro, teve um rali, ficou muito concentrado, e as pessoas ficaram realmente eufóricas”, disse Willie Delwiche, estrategista de investimentos da Baird em Milwaukee. “Todos estão posicionados de um lado, não é preciso muita agitação para derrubar algumas maçãs do carrinho.”

O Dow Jones caiu 2,25%, para 27.500,89 pontos, o S&P 500 perdeu 2,78%, para 3.331,84 pontos, e o Nasdaq registrou queda de 4,11%, para 10.847,69 pontos.

As ações do setor de energia despencaram 3,71%, já que os preços do petróleo caíram abaixo do nível de US$ 40 por barril.

A recuperação de Wall Street, alimentada em grande parte por grandes quantidades de estímulos monetários e fiscais, foi interrompida na semana passada, com o Nasdaq chegando a cair 9,9% em relação ao seu recorde intradiário, uma vez que investidores embolsaram lucros após um rali que elevou o índice em torno de 70% das suas mínimas da pandemia. As perdas de hoje colocaram o índice 10% abaixo da sua máxima de fechamento, confirmando correção iniciada em 2 de setembro.

Nas mínimas da sessão desta terça-feira, Facebook, Amazon.com, Apple, Tesla, Microsoft, Alphabet e Netflix perderam, conjuntamente, mais de US$ 1 trilhão em valor de mercado desde 2 de setembro.

Tesla desabou 21,06%, sua maior queda percentual diária, já que a montadora de carros elétricos foi excluída de um grupo de empresas que estão sendo adicionadas ao S&P 500. Investidores esperavam amplamente sua inclusão após forte balanço trimestral divulgado em julho. Até o fechamento de sexta-feira, a ação havia subido cerca de 400% neste ano. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Participe do canal Forbes Saúde Mental, no Telegram, e tire suas dúvidas.

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).