Acordos políticos dificultam privatizações, diz Guedes

O ministro admitiu que as privatizações não foram prioridades no início do governo, quando o foco estava na reforma da Previdência.

Redação
Compartilhe esta publicação:
AndressaAnholete/GettyImages
AndressaAnholete/GettyImages

O ministro admitiu que as privatizações não foram prioridades no início do governo, quando o foco estava na reforma da Previdência

Acessibilidade


O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou ontem (26) que o governo do presidente Jair Bolsonaro não conseguiu ainda realizar privatizações de companhias públicas porque acordos políticos dificultam o andamento dessa pauta.

“O presidente tem cobrado (privatizações). Por alguma razão, a engrenagem política não tem permitido que essas privatizações aconteçam”, disse Guedes em evento promovido pela Academia Brasileira de Direito Constitucional (ABDConst).

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

O ministro admitiu que as privatizações não foram prioridades no início do governo, quando o foco estava na reforma da Previdência. As atenções depois foram centradas no pacto federativo e, em seguida, em medidas de enfrentamento à crise da pandemia do coronavírus.

“Mas prosseguimos com nosso programa de liberação do horizonte de investimentos. Estão lá no Congresso gás natural, petróleo, cabotagem, setor elétrico, ferrovias, a liberalização”, disse Guedes, destacando a importância da aprovação de marcos regulatórios para viabilizar investimentos privados e impulsionar o crescimento doméstico. (Com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: