American Airlines e Southwest reportam forte prejuízo e renovam pedidos de auxílio

Reprodução/Forbes

A American Airlines e a Southwest Airlines reportaram hoje (22) prejuízos amplos no terceiro trimestre.

A American registrou prejuízo líquido de US$ 2,4 bilhões (US$ 4,71 por ação) no terceiro trimestre, em comparação com lucro de US$ 425 milhões (US$ 0,96 dólar por ação), um ano antes. Foi seu terceiro prejuízo trimestral consecutiva.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Em uma base ajustada, a empresa perdeu US$ 5,54 dólares. A receita operacional total caiu de US$ 11,91 bilhões no ano anterior para US$ 3,17 bilhões.

A American Airlines encerrou o terceiro trimestre com US$ 13,6 bilhões em liquidez disponível, após garantir um total de US$ 7,5 bilhões em empréstimos federais.

A Southwest não utilizou o fundo de empréstimo federal e encerrou o trimestre com US$ 15,6 bilhões em liquidez.

A companhia aérea de baixo custo previu média de queima de caixa no quarto trimestre de cerca de US$ 11 milhões por dia, em comparação com US$ 16 milhões por dia no terceiro trimestre e US$ 23 milhões diários no segundo.

As empresas alertaram que o tráfego de passageiros permaneceria frágil até que uma vacina contra o Covid-19 fosse amplamente disponibilizada e reiteraram os pedidos para mais US$ 25 bilhões em auxílios do governo para proteger empregos.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

A Southwest disse que irá parar de bloquear as poltronas do meio em dezembro, referindo-se a estudos recentes que mostram que a combinação de filtragem de ar em aviões com a utilização de máscaras faciais “torna o risco de respirar partículas de Covid-19 em uma aeronave praticamente inexistente.” Já a American está vendendo todos os assentos disponíveis nas aeronaves.(Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).