Argentina adota medidas para impulsionar mercado de capitais após “deterioração das expectativas”

dantarradellas/GettyImages
dantarradellas/GettyImages

O ministério da Economia anunciou uma redução de três dias para todos os atuais prazos de permanência dos títulos e valores mobiliários

O governo argentino afirmou hoje (19) que adotou uma série de medidas com o objetivo de melhorar o desempenho do mercado de capitais, após a recente “deterioração das expectativas”.

O ministério da Economia anunciou, via comunicado, uma redução de três dias para todos os atuais prazos de permanência dos títulos e valores mobiliários, favorecendo o processo de intermediação para aumentar a liquidez dos instrumentos locais.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Essas medidas são implementadas através da Comissão Nacional de Valores Mobiliários (CNV), órgão oficial da Argentina que autoriza a atividade de ofertas públicas.

O mercado argentino tem operado sob forte pressão, com uma brecha de mais de 120% entre o câmbio oficial e o negociado em mercados alternativos. A economia vem enfrentando o terceiro ano seguido de recessão e tem sido muito atingida pela pandemia do coronavírus de 2020.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

“Estamos trabalhando firmemente no refinanciamento da dívida junto aos organismos multilaterais de crédito sob os mesmos critérios de sustentabilidade que consideramos de forma oportuna para a reestruturação dos títulos públicos. No processo citado, o diálogo com o FMI encontra-se em fase de interação construtiva”, disse o comunicado.

Separadamente, a CNV relatou as etapas que envolvem diretamente a participação dos Agentes de Liquidação e Compensação (ALyCs, em espanhol) no mercado externo. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).