Balanços Financeiros: veja um resumo dos principais resultados da semana

krisanapong detraphiphat/GettyImages
krisanapong detraphiphat/GettyImages

Bancos norte-americanos têm lucro com trading e demanda de aço e minério de ferro no Brasil garantem ganhos à CSN

A semana foi marcada pelos bancos norte-americanos na temporada de divulgação dos resultados para o terceiro trimestre de 2020. Os bancos norte-americanos capitalizaram na volatilidade causada pela pandemia de Covid-19. No Brasil, demanda de aço e minério de ferro garantem lucro à CSN. Na próxima semana, as brasileiras Indústrias Romi, Neoenergia, Weg e Hypera divulgam seus relatórios.Veja abaixo os principais resultados dessa semana.

CSN

Com lucro bilionário no 3T, a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) se beneficiou da demanda e dos preços do aço e do minério de ferro. A companhia teve lucro de mais de R$ 1 bilhão, ante prejuízo de R$ 870 milhões sofrido um ano antes. O resultado líquido da empresa, de R$ 1,26 bilhão, também foi quase três vezes maior que o lucro obtido pela companhia no segundo trimestre, de R$ 445,9 milhões.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Bank of America

A queda de 15,8% no lucro do 3T do banco norte-americano foi resultado de maiores provisões para perdas com crédito e declínio no desempenho de três de seus quatro principais segmento. Há um ano, as provisões perfaziam um total de US$ 800 milhões, valor bem menor do que o apresentado no relatório, US$ 1,4 bilhão, claro reflexo do impacto econômico da pandemia de Covid-19. Já a margem financeira caiu 17%, para US$ 10,1 bilhões no 3T

Goldman Sachs

O 3T do Goldman Sachs fechou com aumento de 94% no lucro líquido, superando previsões, impulsionado pela sua divisão de negociação de títulos e menores provisões para perdas com crédito. O lucro líquido do banco, aplicável aos acionistas ordinários, subiu de US$1,8 bilhão para US$ 3,5 bilhões, com os lucros por ação dobrando de US$ 4,79 para US$ 9,68. O mercado esperava um lucro de US$ 5,57 por ação, em média, de acordo com estimativa do sistema de análise da Refinitiv, que pesquisa dados do mercado financeiro. A receita líquida total cresceu 30%, para US$ 10,78 bilhões e superou as estimativas de US$ 9,5 bilhões.

BlackRock

Superando as previsões, a maior gestora de ativos do mundo viu seu lucro subir pelo quinto semestre consecutivo, totalizando US$ 1,42 bilhão. A gestora teve um salto de US$ 6,96 trilhões em ativos sob gestão no ano passado para US$ 7,81 trilhões no terceiro trimestre deste ano, um aumento de US$ 850 bilhões. O lucro líquido da empresa cresceu de US$ 1,12 bilhão no 3T do ano passado, para US$ 1,42 bilhão no mesmo período em 2020.

Citigroup

O Citigroup viu seu lucro cair 34% no 3T, resultado da queda nos juros e da fraqueza na demanda por crédito.O lucro líquido caiu de US$ 4,91 bilhões (US$ 2,07 por ação) no 3T do ano passado, para US$ 3,23 bilhões (US$ 1,4 por papel) no mesmo período em 2020. Analistas esperavam lucro de US$ 0,93 por ação, segundo dados da Refinitiv.

JPMorgan Chase

O maior banco norte-americano divulgou resultados no 3T acima do esperado, com crescimento 4% maior no comparativo, pegando carona no crescimento na demanda por operações em bolsa de valores e menores provisões para inadimplência. O lucro foi de US$ 9,44 bilhões. O setor de corporate e investment bank embolsou crescimento de 52%. O banco registrou US$ 611 milhões em perdas de crédito, valor que representa 6% do que foi perdido no 2T.

Morgan Stanley

O rival do Goldman Sachs registrou alta de 26% no lucro do 3T, impulsionado pelas negociações com ações e títulos, surfando a volatilidade nos mercados financeiros causada pela pandemia de Covid-19. O lucro líquido aplicável aos acionistas ordinários aumentou para US$ 2,60 bilhões no 3T, ante os US$ 2,06 bilhões no ano anterior, fazendo com que o lucro subisse de US$ 1,27 para US$ 1,66 por ação. Esse resultado superou as expectativas dos analistas, que esperavam um lucro de US$ 1,28 por ação, de acordo com dados IBES. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).