Bolsas europeias e futuros em Wall Street corrigem perdas e operam com leves ganhos

Westend61/GettyImages
Westend61/GettyImages

Além da correção técnica, o mercado aguarda os resultados de empresas como Amazon, Apple, Facebook e Alphabet

Os contratos futuros em Wall Street e as bolsas europeias trabalham no campo positivo nesta manhã (29), com investidores aproveitando oportunidades de compra após a forte liquidação do pregão regular de ontem, quando o Dow Jones recuou 3,43% e o DAX, da Alemanha, perdeu 4,17%.

Além da correção técnica, o mercado acompanha mais um dia na temporada de balanços, ajustando posições antes de conhecer os resultados de empresas como Amazon, Apple, Facebook e Alphabet (holding do Google e Twitter). Às 7h12, horário de Brasília, o Dow Jones ganhava 0,55%, o S&P 500 avançava 0,70% e o Nasdaq futuro tinha alta de 1,04%.

Na Europa, o DAX subia 0,77%, ao lado de 0,32% de valorização no FTSE 100. O Stoxx 600 operava em alta de 0,53%, o CAC 40 avançava 0,40% e o FTSE MIB ganhava 0,52% no mesmo horário. Os balanços positivos dão fôlego aos índices da região, enquanto os investidores aguardam o encontro desta tarde do Banco Central Europeu, que deve anunciar novos estímulos aos países do bloco.

Na Ásia, o mercado acionário da China reverteu as perdas anteriores e fechou em alta hoje, sustentado pelo setor de consumo após divulgação de resultados robustos para o terceiro trimestre de grandes empresas. O Shanghai Composite teve alta de 0,11% na sessão, enquanto os demais índices asiáticos fecharam no vermelho, sob pressão do movimento negativo vindo das bolsas globais. O Hang Seng teve queda de 0,49% e o BSE Sensex perdeu 0,43%. O Nikkei 225, do Japão, perdeu 0,37% no dia.

Hoje, o presidente do Banco Central japonês, Haruhiko Kuroda, disse que a instituição está pronta para prorrogar o prazo de março de 2021 do programa de resposta à crise para ajudar as empresas em dificuldades, e adotar medidas adicionais de afrouxamento monetário se necessário. Como esperado, o banco central manteve a política monetária, incluindo a meta de -0,1% para a taxa de juros de curto prazo e a promessa de guiar os juros de longo prazo em torno de 0%.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).