Dívida britânica deve crescer acima do PIB com Covid-19, mas sem aumento de impostos

O endividamento público em 2020 atingirá um nível nunca visto fora das duas guerras mundiais, para 200 bilhões de libras (US$ 260 bi)

Redação
Compartilhe esta publicação:
Viktoria Rodriguez/GettyImages
Viktoria Rodriguez/GettyImages

O endividamento público em 2020 atingirá um nível nunca visto fora das duas guerras mundiais, para 200 bilhões de libras (US$ 260 bi)

Acessibilidade


A dívida do Reino Unido provavelmente vai aumentar e manter-se acima de 100% do Produto Interno Bruto (PIB) pelos próximos anos, mas o primeiro-ministro Boris Johnson não deve ter pressa em enfrentá-la com aumento de impostos, segundo o Instituto de Estudos Fiscais.

O endividamento público em 2020 atingirá um nível nunca visto fora das duas guerras mundiais, graças ao aumento dos gastos do governo com coronavírus de 200 bilhões de libras (US$ 260 bilhões) e um rombo de 95 bilhões de libras nas receitas fiscais.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

O acúmulo da dívida pública britânica já atingiu 2 trilhões de libras ou pouco mais de 100% do PIB.

O Instituto de Estudos Fiscais afirmou que é provável que fique em 110% do PIB no ano financeiro de 2024-25, ao final de seu período de previsão.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Sem ação, a dívida – já em seu nível mais alto em mais de meio século – continuará aumentando”, disse o diretor do instituto, Paul Johnson.

“Aumentos de impostos parecem quase inevitáveis, embora provavelmente não até meados desta década”, acrescentou. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: