Evans, do Fed, vê menor impacto econômico em nova onda de infecções por coronavírus

RiverNorthPhotography/GettyImages
RiverNorthPhotography/GettyImages

O presidente acredita que o desemprego recuará para 5,5% no país até o fim do próximo ano.

O presidente do Federal Reserve de Chicago, Charles Evans, afirmou hoje (20) que a nova onda de infecções pelo Covid-19 não afetará a economia tanto quanto o estimado no início da pandemia.Declarando-se “razoavelmente otimista”, Evans acredita que o desemprego recuará para 5,5% no país até o fim do próximo ano.

“De certa forma, eu dou menos importância às consequências econômicas adversas de uma segunda ou terceira onda com base na experiência que temos visto, então uma nova onda teria que ser ainda pior”, disse Evans a repórteres após um discurso ao Clube Econômico de Detroit.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

“Parece que estamos conseguindo superar isso, não importa o quão adversas e terríveis sejam essas consequências para as famílias em todo o país”, acrescentou. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).