Exxon tem 3º prejuízo consecutivo com pandemia atingindo demanda e preços

Forbes/Reprodução

A Exxon Mobil Corp reportou seu terceiro prejuízo trimestral consecutivo hoje (30) e detalhou cortes de gastos mais profundos que estão por vir, à medida que as principais petrolíferas se recuperam do impacto da Covid-19 na demanda e nos preços de energia.

O maior produtor de petróleo dos EUA em volume planeja cortar seus investimentos em 2021 para entre US$ 16 bilhões e US$ 19 bilhões, ante planejados US$ 23 bilhões este ano.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

A empresa também disse que estava reavaliando suas reservas de gás natural na América do Norte e poderia realizar baixa de cerca de US$ 25 bilhões a US$ 30 bilhões, mas apenas se mudar seus planos de desenvolvimento de longo prazo.

A Exxon não teve baixas contábeis nos campos de xisto este ano e há muito diz que acredita que a demanda por seus produtos crescerá à medida que mais pessoas ingressarem na classe média globalmente.

O prejuízo líquido da Exxon no terceiro trimestre foi de US$ 680 milhões, ou US$ 0,15 por ação, em comparação com um lucro de US$ 3,17 bilhões, ou US$ 0,75 por ação, um ano antes.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

A empresa espera exceder as metas de redução de despesas de capital em 2020 e prevê novos cortes em 2021.

Esta semana, o produtor de petróleo dos EUA disse que cortaria sua força de trabalho em cerca de 15% e manteria o dividendo do quarto trimestre estável em US$ 0,87 por ação, sinalizando que 2020 será o primeiro ano desde 1982 em que não aumentou seu pagamento aos acionistas.

Os preços de petróleo dos EUA caíram 39% desde o início do ano e a demanda global diminuiu devido à pandemia de Covid-19. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).