Morgan Stanley tem lucro acima do esperado no 3º trimestre

Mario TamaeEquipe/GettyImages.
Mario TamaeEquipe/GettyImages.

O lucro líquido aplicável aos acionistas ordinários aumentou para US$ 2,60 bilhões no trimestre

O Morgan Stanley divulgou hoje (15) uma alta de 26% no lucro do terceiro trimestre, impulsionado por outro trimestre abundante em suas negociações com ações e títulos, uma vez que a pandemia de Covid-19 aumentou a volatilidade nos mercados financeiros.

Dessa forma, lucro líquido aplicável aos acionistas ordinários aumentou para US$ 2,60 bilhões no trimestre encerrado em 30 de setembro, e de US$ 2,06 bilhões ano antes. Fazendo com que o lucro por ação subisse de US$ 1,27 por ação, para US$ 1,66 por ação. Esse resultado superou as expectativas dos analistas, que esperavam um lucro de US$ 1,28 por ação, de acordo com dados IBES.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

O desempenho do Morgan Stanley espelhou em grande parte o do rival Goldman Sachs, que registrou seu melhor resultado trimestral em uma década como fruto de algumas mudanças estratégicas nas negociações em mercado (trading).

A receita da divisão de títulos institucionais do Morgan Stanley, que é a maior fonte de renda do banco e abriga seus negócios de investment banking e trading, aumentou 21% (US$6,06 bilhões), em meio a uma série de ofertas públicas iniciais (IPO, na sigla em inglês) de alto perfil.

Entretanto, a receita de operações com títulos diminuiu em relação ao ano passado devido à queda nas emissões de empréstimos e à atividade de fusões e aquisições mais fraca. Embora a unidade de trading do Morgan Stanley tenha apresentado um bom trimestre, ela não atingiu os recordes do trimestre anterior.

O banco já havia alertado que a divisão não teria um desempenho tão bom no terceiro trimestre quanto no segundo, quando se beneficiou de grandes oscilações nos mercados financeiros devido à pandemia de coronavírus.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).