Venda de ativos eleva lucro do 3° tri da Blackstone

Empresa divulgou hoje que o lucro distribuível do terceiro trimestre aumentou 9% em relação ao ano anterior, apoiado por um aumento nos valuations corporativos e na saída da gestora de algumas de suas aquisições alavancadas.

Redação
Compartilhe esta publicação:

Forbes/Reprodução

Acessibilidade


A Blackstone divulgou hoje (28) que o lucro distribuível do terceiro trimestre aumentou 9% em relação ao ano anterior, apoiado por um aumento nos valuations corporativos e na saída da gestora de algumas de suas aquisições alavancadas.

O lucro distribuível – disponível para pagar dividendos aos acionistas – totalizou US$ 772 milhões, ante US$ 710 milhões um ano antes, o mesmo que US$ 0,63 por ação, superando a estimativa média dos analistas de US$ 0,57, de acordo com dados compilados pela Refinitiv.

A Blackstone disse que seu portfólio de private equity valorizou 12,2% no terceiro trimestre, em comparação com alta de 8,5% no índice S&P 500 no mesmo período. Os fundos de oportunidades e imobiliários tiveram alta de 6,4% e 3,5%, respectivamente.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Durante o trimestre, a Blackstone concluiu a venda de US$ 7 bilhões da Cheniere Energy Partners para a Brookfield Asset Management e Blackstone Infrastructure Partners. Também concluiu a oferta pública inicial de US$ 625 milhões do segundo maior fundo de investimento imobiliário da Índia
(REIT), Mindspace Business Parks.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

De acordo com os princípios contábeis geralmente aceitos (GAAP), lucro líquido da companhia foi de US$ 794,7 milhões, já que o crescimento na receita de investimentos foi parcialmente mitigada por despesas de compensação.

Os ativos totais sob gestão aumentaram para US$ 584,4 bilhões no final de setembro, ante US$ 564,3 bilhões no trimestre anterior, impulsionados pela forte arrecadação dos fundos. A Blackstone tinha US$ 152,4 bilhões em capital não gasto no final de setembro. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Compartilhe esta publicação: