Vitória de Trump sem tumultos é o melhor resultado para mercado de ações, diz JPMorgan

Vitória sem tumultos dos democratas seria neutra para os mercados, disse o JPM em nota divulgada hoje (26), acrescentando: "vemos uma vitória 'ordenada' de Trump como o resultado mais favorável para as ações"

Redação
Compartilhe esta publicação:
Spencer Platt / GettyImages
Spencer Platt / GettyImages

Vitória sem tumultos dos democratas seria neutra para os mercados, disse o JPM em nota divulgada hoje (26), acrescentando: “vemos uma vitória ‘ordenada’ de Trump como o resultado mais favorável para as ações”

Acessibilidade


O banco de investimentos JPMorgan espera que o índice S&P 500 suba para 3.900 pontos se o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, for reeleito na próxima semana, classificando tal resultado como o mais favorável para os mercados de ações.

Uma alta para 3.900 pontos marcaria um salto de 12,6% em relação ao fechamento do índice na sexta-feira da semana passada (23).

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Uma vitória sem tumultos dos democratas seria “basicamente neutra” para os mercados, disse o JPM em nota divulgada hoje (26), acrescentando: “vemos uma vitória ‘ordenada’ de Trump como o resultado mais favorável para as ações”.

As chances de uma “onda azul” democrata diminuíram ligeiramente desde meados de outubro. O ex-vice-presidente, Joe Biden, tem uma vantagem
substancial nas pesquisas de opinião nacionais, embora a disputa seja mais acirrada em Estados cruciais que provavelmente decidirão a disputa.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O JPMorgan disse que vários de seus dados, como o registro de eleitores e o humor no Twitter, apontam para uma “corrida cada vez mais acirrada”.

Entre os diferentes setores, o JPM vê as ações de energia e financeiras como as prováveis principais beneficiárias da vitória de Trump.

“Avaliamos que os setores de energia, financeiro e de saúde provavelmente poderiam ver as mudanças mais fortes, uma vez que foram explicitamente referenciados por cada candidato na campanha”, acrescentou o banco. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Compartilhe esta publicação: