Atividade empresarial da zona do euro encolhe em novembro por novos lockdowns, mostra PMI

PMI de serviços caiu a 41,3, índice mais baixo desde o ápice da primeira onda da pandemia

Redação
Compartilhe esta publicação:
Reuters
Reuters

PMI de serviços caiu a 41,3, índice mais baixo desde o ápice da primeira onda da pandemia

Acessibilidade


A atividade empresarial da zona do euro contraiu neste mês uma vez que as novas restrições para conter a disseminação do coronavírus forçaram muitas empresas no setor de serviços do bloco a fechar temporariamente, mostrou hoje (23) a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês).

O PMI Composto preliminar do IHS Markit, considerado bom guia da saúde econômica, caiu a 45,1 em novembro de 50,0 em outubro, indo abaixo da marca de 50 que separa crescimento de contração. Pesquisa da Reuters projetava recuo a 46,1.

“A economia da zona do euro caiu de novo em forte declínio em novembro em meio aos renovados esforços para conter a crescente onda de infecções por Covid-19”, disse Chris Williamson, economista-chefe do IHS Markit.

“Os dados somam-se à probabilidade de que a zona do euro verá contração do PIB de novo no quarto trimestre.”

O PMI de serviços caiu a 41,3 de 46,9, leitura mais fraca desde o ápice da primeira onda da pandemia e bem abaixo dos 42,5 em pesquisa da Reuters.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Entretanto, a indústria teve desempenho melhor já que muitas fábricas continuaram abertas e o PMI do setor permaneceu acima da marca de 50, embora tenha caído a 53,6 em novembro de 54,8 em outubro. Pesquisa da Reuters apontava leitura de 53,1. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Compartilhe esta publicação: