Auditores da UE veem dificuldade em batalha contra gigantes da tecnologia

Google, Amazon, Apple e o Facebook são algumas das empresas investigadas.

Redação
Compartilhe esta publicação:
RUNSTUDIO / GettyImages
RUNSTUDIO / GettyImages

Google, Amazon, Apple e o Facebook são algumas das empresas investigadas

Acessibilidade


Autoridades antitruste da União Europeia terão que encarar uma difícil batalha contra as gigantes da tecnologia que abusam de seu domínio de mercado, por causa da dificuldade de encontrar soluções, disse o órgão de fiscalização do orçamento da UE hoje (19).

O relatório do Tribunal de Contas Europeu (ECA) é publicado após críticos do Google expressarem sua frustração com o que eles dizem ser uma aplicação ineficaz de uma série de decisões da UE ordenando que a companhia pare de favorecer seus próprios serviços online em detrimento dos concorrentes.

Além do Google, a comissária europeia da Competição, Margrethe Vestager, também está investigando a Amazon, a Apple e o Facebook.

“Embora a Comissão tenha tomado uma série de decisões sobre casos para lidar com os desafios resultantes da economia digital, ainda há desafios significativos a serem resolvidos”, disse o órgão.

“Por exemplo, as práticas nos mercados digitais podem causar danos aos consumidores. No entanto, é difícil para a Comissão encontrar soluções adequadas para resolver um problema de concorrência aparente, uma vez que determinar quais são os danos para o consumidor pode ser particularmente complexo.”

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

No entanto, as autoridades antitruste da UE rejeitaram os argumentos de que não são capazes de fazer seu trabalho bem em casos digitais.

“As regras de concorrência da UE são flexíveis o suficiente para lidar com os mercados digitais”, disse o diretor-geral de concorrência da Comissão, Olivier Guersent, em evento online na quarta-feira.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Compartilhe esta publicação: