Com realização de lucros, Ibovespa fecha em leve queda; dólar vai a R$ 5,41

O Ibovespa descolou do exterior e fechou o dia em queda, recuando 0,25% aos 104 mil pontos em movimento de realização de lucros após seis dias consecutivos de ganhos. A Braskem está entre os destaques negativos do dia após reportar forte prejuízo trimestral, enquanto os papéis da Via Varejo lideraram os ganhos antes da divulgação do balanço.

Os investidores também acompanham com cautela o cenário doméstico com o risco fiscal e os ruídos políticos voltando aos holofotes do mercado. Ontem, o presidente Jair Bolsonaro afirmou, referindo-se à diplomacia Brasil-Estados Unidos, que “quando acaba a saliva, tem que ter pólvora.” Horas mais tarde, presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, veio a público refutar as declarações que aumentam o ambiente de incertezas para a votação de pautas prioritárias para as contas públicas.

“A celeuma acontece a poucos dias da volta de Brasília às atividades pós-eleições municipais para discutir o orçamento de 2021, incluindo as PECs de revisão de despesas e o programa de transferência de renda – um desafio que não é trivial”, disseram em nota analistas políticos da XP Investimentos.

As incertezas e a aversão ao risco favorecem o dólar que fechou o dia em alta, negociado a R$ 5,41 na venda. “Eliminamos o risco da eleição americana e o risco da pandemia diminuiu. Ficamos agora com as questões domésticas: endividamento público e maior risco geral com uma Selic nas mínimas”, disse Fabrizio Velloni, economista-chefe da Frente Corretora, para quem o juro básico da economia, atualmente em 2% ao ano, deveria estar em 4,5% para acomodar os riscos.

“Não temos hoje nenhuma sinalização de movimento eficaz para resolver o problema do déficit público. E existe uma inatividade no governo, caminhamos para mais um trimestre perdido”, afirmou Velloni.

No exterior, ações das grandes empresas de tecnologia impulsionaram os ganhos em Wall Street, com destaque entre os indicadores para o Nasdaq Composite que subiu 2,01%, enquanto o S&P 500 valorizou 0,77% e o Dow Jones encerrou com discreto recuo de 0,08%. Na Europa, os índices acionários também fecharam em campo positivo com o otimismo em torno de uma potencial vacina contra a Covid-19 em médio prazo. O FTSE 100, de Londres, ganhou 1,35% na sessão. (Com Reuters)

DESTAQUES DO IBOVESPA

Maiores Altas
VVAR3: +5,61% a R$ 18,84
BPAC11: +5,32% a R$ 79,99
MRFG3: +3,03% a R$ 14,96
B3SA3: +2,31% a R$ 55,35
BTOW3: +2,27% a R$ 74,73

Maiores Baixas

UGPA3: -6,82% a R$ 20,22
BRKM5: -6,57% a R$ 23,75
HGTX3: -4,32% a R$ 18,17
COGN3: -3,88% a R$ 4,71
HYPE3: -3,77% a R$ 29,90

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).