Criação de vagas nos EUA desacelera em outubro; taxa de desemprego cai a 6,9%

Fim do estímulo fiscal e a explosão de novas infecções por Covid-19 estão minando o ímpeto da recuperação econômica norte-americana

Redação
Compartilhe esta publicação:
RUNSTUDIO / GettyImages
RUNSTUDIO / GettyImages

Fim do estímulo fiscal e a explosão de novas infecções por Covid-19 estão minando o ímpeto da recuperação econômica norte-americana

Acessibilidade


Os empregadores dos Estados Unidos contrataram o menor número de trabalhadores em cinco meses em outubro, oferecendo a evidência mais clara até agora de que o fim do estímulo fiscal e a explosão de novas infecções por Covid-19 estão minando o ímpeto da recuperação econômica norte-americana.

Os EUA criaram 638 mil empregos fora do setor agrícola no mês passado, após um salto de 672 mil em setembro, disse o Departamento do Trabalho em seu relatório de empregos hoje (06).

Essa foi a menor abertura de vagas desde que a recuperação do mercado de trabalho começou, em maio, e deixou o emprego ainda bem abaixo de seu pico de fevereiro.

A taxa de desemprego caiu para 6,9%, ante 7,9% em setembro. Economistas consultados pela Reuters previam abertura de 600 mil empregos em outubro e uma queda na taxa de desemprego para 7,7%. (Com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Compartilhe esta publicação: