Ecorodovias lucra R$ 71,6 mi no 3º tri

Tráfego da companhia, especializada pelo Sistema Anchieta/Imigrantes, aproxima-se dos níveis de 2019

Redação
Compartilhe esta publicação:

Forbes/Reprodução
A Ecorodovias teve resultado próximo das previsões de analistas para o terceiro trimestre, uma vez que o tráfego nas estradas sob concessão da administradora se recuperou gradualmente, refletindo o relaxamento gradual de quarentenas impostas para conter a pandemia da Covid-19.

Acessibilidade


A companhia responsável pelo Sistema Anchieta/Imigrantes, que liga a capital paulista ao Porto de Santos, informou hoje (4) que teve lucro líquido de R$ 71,6 milhões entre julho e setembro. A pesquisa da Refinitiv apontava lucro de R$ 75,1 milhões.

VEJA MAIS: Mercado Livre mais que dobra comércio eletrônico e pagamentos no 3º tri

A empresa disse que o lucro foi impactado pelo resultado financeiro negativo de R$ 20,3 milhões devido à variação monetária sobre debêntures em função da alta do IPCA.

Segundo a Ecorodovias, seu lucro recorrente somou R$ 89,2 milhões, aumento de 53,2% ano a ano. Esta medição exclui gastos considerados extraordinários, como os ligados a um acordo de leniência por envolvimento em esquema de corrupção.

O tráfego consolidado de veículos equivalentes nas rodovias administradas pela empresa no trimestre foi 2,4% menor do que um ano antes, ainda refletindo efeitos da pandemia.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Com a aplicação de alguns ajustes nos pedágios, o efeito sobre a receita líquida pro-forma foi aliviado parcialmente, caindo 0,8% no comparativo anual, para R$ 771,2 milhões.

O resultado operacional medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda) do trimestre foi de R$ 488,8 milhões. A previsão média de analistas da Refinitiv para essa linha era de R$ 478,6 milhões. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião de Forbes Brasil e de seus editores.

Compartilhe esta publicação: