Fortuna do fundador Zoom cai 20% após notícias de vacina

Matt Winkelmeyer- Equipe/ Getty Images
Matt Winkelmeyer- Equipe/ Getty Images

Antes da notícia da Pfizer, a ascensão de Eric Yuan, CEO da Zoom, era quase imparável

O mercado deu um salto na segunda-feira (9) após a gigante farmacêutica Pfizer anunciar que, em meio aos testes em andamento, sua vacina para Covid-19 era 90% eficaz, e saltou novamente ontem (13). O índice S&P 500 subiu 2,2% na semana, atingindo um recorde histórico ontem, enquanto o índice Dow Jones encerrou a semana com alta de 4,1%. No entanto, nem todas as empresas se beneficiaram com a notícia. As ações de empresas que prosperaram durante a pandemia –como Facebook, Amazon e Zoom– caíram drasticamente esta semana.

Eric Yuan, fundador e CEO da Zoom Video Communications, perdeu US$ 4,2 bilhões em patrimônio líquido na semana passada, representando 19% de sua fortuna. Antes da notícia da Pfizer, a ascensão de Yuan era quase imparável, já que o Zoom se tornou a plataforma de reuniões mais famosa durante a pandemia. Quando ele apareceu na lista de bilionários da Forbes em abril, ele valia US$ 5,5 bilhões, e em julho, US$ 11 bilhões. Apenas três meses depois, ele dobrou ainda mais seu patrimônio líquido para US$ 22 bilhões.

LEIA MAIS: As 13 celebridades mortas mais bem pagas de 2020

Com o anúncio da Pfizer potencialmente pavimentando o caminho de volta aos escritórios e reuniões presenciais, as ações da Zoom caíram 25% entre a sexta-feira (6) e a terça-feira (10). As ações se estabilizaram ao longo da semana, mas ainda terminaram com uma redução de 19%.

Já as ações da Amazon caíram 5,5% ao longo da semana –diminuindo US$ 9,8 bilhões do patrimônio líquido de Jeff Bezos e US$ 3,4 bilhões do patrimônio líquido de MacKenzie Scott, ex-mulher de Bezos. Felizmente para Bezos, ele sacou US$ 3 bilhões de suas ações na semana anterior, enquanto as ações da Amazon subiam após a eleição presidencial dos Estados Unidos, que elegeram o ex-vice-presidente Joe Biden. A Forbes estima que ele levou para casa –descontando todos os impostos e taxas– cerca de US$ 2,3 bilhões.

Durante a recuperação da semana passada, o CEO e cofundador do Facebook, Mark Zuckerberg, também vendeu ações, no valor de US$ 17,8 milhões –uma transação rara para ele. Esta semana, as ações do Facebook caíram 5,6% após a notícia da vacina. Mesmo assim, a rede social viu um aumento no número de usuários ativos desde o início da pandemia. Zuckerberg vale agora cerca de US$ 101,7 bilhões, uma queda de US$ 6 bilhões em relação à semana passada.

As notícias da Pfizer também criaram grandes ondas em outros mercados pelo mundo. Jiang Rensheng, que preside a empresa chinesa de vacinas Chongqing ZFSW Biological Products (conhecida como Zhifei), teve um prejuízo de US$ 2,4 bilhões em seu patrimônio líquido esta semana. Zhifei também está desenvolvendo uma vacina contra a Covid-19, que passará por testes de fase três no Uzbequistão. Jiang, que tem uma fortuna estimada em US$ 18,2 bilhões, mais que dobrou seu patrimônio líquido desde o início da pandemia.

Confira, na galeria a seguir, os maiores perdedores da bolsa esta semana (entre 6 de novembro e 13 de novembro):

  • 1. Jeff Bezos

    Patrimônio: US$ 183,6 bilhões (queda de US$ 9,8 bilhões)
    País: Estados Unidos
    Fonte de riqueza: Amazon

    Anadolu Agency- Colaborador/ Getty Images
  • 2. Mark Zuckerberg

    Patrimônio: US$ 101,7 bilhões (queda de US$ 6 bilhões)
    País: Estados Unidos
    Fonte de riqueza: Facebook

    Leah Millis/ Reuters
  • 3. Eric Yuan e família

    Patrimônio: US$ 17,7 bilhões (queda de US$ 4,2 bilhões)
    País: Estados Unidos
    Fonte de riqueza: Zoom

    Matt Winkelmeyer- Equipe/ Getty Images
  • 4. Jack Ma

    Patrimônio: US$ 61 bilhões (queda de US$ 4,1 bilhões)
    País: China
    Fonte de riqueza: Alibaba

    Wang HE- Colaborador/ Getty Images
  • 5. Elon Musk

    Patrimônio: US$ 90,8 bilhões (queda de US$ 4 bilhões)
    País: Estados Unidos
    Fonte de riqueza: Tesla

    Getty Images
  • 6. Mackenzie Scott

    Patrimônio: US$ 59,3 bilhões (queda de US$ 3,4 bilhões)
    País: Estados Unidos
    Fonte de riqueza: Amazon

    Getty Images
  • 3. Jiang Rensheng

    Patrimônio: US$ 19,4 bilhões (aumento de US$ 2,6 bilhões)

    Nacionalidade: China

    Fonte de riqueza:Vacinas

    Forbes
  • 8. Kim Jung-Ju

    Patrimônio: US$ 10,1 bilhões (queda de US$ 2,2 bilhões)
    País: Coreia do Sul
    Fonte de riqueza: Jogos Online

    Divulgação/Forbes
  • 9. Steve Ballmer

    Patrimônio: US$ 73,6 bilhões (queda de US$ 2 bilhões)
    País: Estados Unidos
    Fonte de riqueza: Microsoft

    Rocky Widner/ Getty Images
  • 10. Suleiman Kerimov e família

    Patrimônio: US$ 21,2 bilhões (queda de US$ 1,8 bilhão)
    País: Rússia
    Fonte de riqueza: Investimentos

    Stanislav Krasilnikov- Colaborador/ Getty Images

1. Jeff Bezos

Patrimônio: US$ 183,6 bilhões (queda de US$ 9,8 bilhões)
País: Estados Unidos
Fonte de riqueza: Amazon

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).