Mercado aumenta novamente expectativas para inflação, para 3,20% em 2020

Top-5 passou a ver a taxa a 2,25% no ano que vem, ante previsão de 2%

Redação
Compartilhe esta publicação:

Priscila Zambotto / GettyImages
Priscila Zambotto / GettyImages

Top-5 passou a ver a taxa a 2,25% no ano que vem, ante previsão de 2%

Acessibilidade


Priscila Zambotto / GettyImages
Priscila Zambotto / GettyImages

Top-5 passou a ver a taxa a 2,25% no ano que vem, ante previsão de 2%

O mercado continuou elevando as projeções para a inflação enquanto o grupo dos analistas que mais acertam as previsões passou a ver a taxa básica de juros mais alta em 2021, de acordo com a pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central hoje (09).

O levantamento semanal mostrou que as expectativas para a alta do IPCA subiram a 3,20% em 2020 e a 3,17% em 2021, respectivamente de 3,02% e 3,11%.

O centro da meta oficial de 2020 é de 4% e, de 2021, de 3,75%, ambos com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Para a política monetária, a pesquisa como um todo não apresentou mudanças, com a taxa Selic sendo calculada nos atuais 2% este ano e em 2,75% em 2021. O Comitê de Política Monetária (Copom) do BC tem agendada apenas mais uma reunião este ano, em 8 e 9 de dezembro.

O Top-5, grupo dos que mais acertam as previsões, continua vendo manutenção da Selic este ano, mas passou a ver a taxa a 2,25% no ano que vem, de 2% antes.

Já as contas para o Produto Interno Bruto (PIB) sofreram leves ajustes, com perspectiva de contração de 4,80% em 2020, de queda de 4,81% vista antes. Em 2021 a economia deve crescer 3,31%, contra 3,34% projetado antes. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Compartilhe esta publicação: