Merkel diz que UE e EUA devem trabalhar lado a lado após vitória de Biden

De acordo com ela, UE e os EUA devem trabalhar "lado a lado" para enfrentar a Covid-19, o aquecimento global, o terrorismo e fomentar o livre comércio.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Hitij/GettyImages
Hitij/GettyImages

De acordo com ela, UE e os EUA devem trabalhar “lado a lado” para enfrentar a Covid-19, o aquecimento global, o terrorismo e fomentar o livre comércio

Acessibilidade


A chanceler alemã, Angela Merkel, parabenizou Joe Biden hoje (9) por sua vitória na eleição presidencial e pediu que União Europeia e Estados Unidos trabalhem “lado a lado”, mas também disse que a UE precisa se ocupar mais com sua própria segurança.

Merkel louvou Biden, que foi vice do ex-presidente Barack Obama, por ser um líder experiente que conhece bem a Alemanha e a Europa, enfatizando: “Somos aliados na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), compartilhamos valores e interesses fundamentais.”

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Ansiosa em deixar no passado a visão crítica que o presidente norte-americano, Donald Trump, tem da Alemanha, Merkel disse que seu país, sendo parte da UE, e os EUA devem trabalhar “lado a lado” para enfrentar a Covid-19, o aquecimento global, o terrorismo e fomentar o livre comércio.

Trump rotulou a Alemanha como uma “cativa da Rússia” por apoiar o acordo de gasoduto com os russos no Mar Báltico.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

O ministro alemão das Relações Exteriores, Heiko Maas, disse mais tarde que seu país está disposto a trabalhar com Biden e assumir mais responsabilidades em áreas nas quais Washington pode querer reduzir seu envolvimento.

“O sinal a Washington é claro: estamos preparados não somente para cooperar, mas também para conversar sobre a Europa e a Alemanha assumirem uma parcela maior de responsabilidade em campos nos quais os Estados Unidos podem não desejar mais estar tão engajados como no passado.” (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: