Alta nas ações da Palantir é exagero, adverte analista do Morgan Stanley

Maxim Grigoryev/GettyImages
Maxim Grigoryev/GettyImages

Ações da companhia despencaram 12% após comentário de especialista

Marcando uma súbita reviravolta do crescimento explosivo em seus dois meses desde a abertura do capital, as ações da empresa de análise de big data, Palantir Technologies, despencaram 12% no pregão de ontem (2), em Wall Street, depois que um analista do Morgan Stanley alertou que o desempenho e as perspectivas da empresa não corroboram com as recentes altas nas ações – outro golpe para o morno mercado de ações em tecnologia. Hoje, as ações da companhia já mostraram recuperação, ganhando 8,63% a R$ 24,48 às 12h59, horário de Brasília.

Ontem, o analista do Morgan Stanley, Keith Weiss, afirmou que o forte crescimento das ações da Palantir não foi acompanhado de uma melhora nos fundamentos, mas sim com um forte interesse de traders no varejo em comprar ações de investidores institucionais que lutam para cobrir suas posições de venda a descoberto.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

A ascensão meteórica da Palantir fez os papéis da companhia serem negociados a 33 vezes a receita projetada, mais do que o dobro da média de receita (15 vezes) observada em empresas SaaS, observou Weiss.

Weiss questionou se a Palantir é uma “verdadeira empresa de software” ou apenas uma “empresa de consultoria menos desejável”, classificou as ações como underweight (recomendação que significa vender ou não comprar), mas aumentou seu preço-alvo de US$ 15,00 para US$ 17,00 por ação, o que ainda representa cerca de 25% de diferença em relação ao fechamento de ontem.

O preço médio alvo das ações da Palantir está em US$ 14,00 com base em análises de seis empresas em Wall Street, sendo a cotação mais alta em US$ 18,00.

“Com a Palantir subindo 155% desde a listagem e muito pouca mudança nos fundamentos, o paradigma risco-recompensa muda definitivamente para negativo nas ações”, disse Weiss ontem, rebaixando a Palantir pela segunda vez em menos de três semanas (a primeira vez foi depois que a empresa informou os lucros do terceiro trimestre). “Embora os resultados fortes destacando o impulso sustentado na vertical do governo, o crescimento acelerado da empresa e as margens recorde de mais de 25% representaram um ligeiro aumento fundamental em relação às expectativas iniciais, acreditamos que grande parte do movimento incremental [ganhos] está provavelmente relacionado a fatores fora dos fundamentos. ”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).