Chefe da Comissão da UE vê mais chances de Brexit sem acordo comercial

Amer Ghazzal / GettyImages
Amer Ghazzal / GettyImages

Reino Unido deixou a UE em janeiro deste ano, mas permanece um membro informal até 31 de dezembro

Agora é mais provável que o Reino Unido deixe a União Europeia em 31 de dezembro sem um acordo comercial, disse a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, aos 27 líderes nacionais do bloco hoje (11), segundo uma autoridade da UE.

O Reino Unido deixou a UE em janeiro deste ano, mas permanece como membro informal até 31 de dezembro, final de um período de transição em que permaneceu no mercado único da UE e na união aduaneira.

Ambos os lados dizem que querem um acordo comercial para cobrir o comércio anual de quase US$ 1 trilhão, mas as negociações estão em um impasse e o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disse ontem (10) que havia “uma forte possibilidade” de um acordo não ser fechado.

“A probabilidade de não haver acordo é maior do que a de um acordo”, disse von der Leyen durante cúpula da UE segundo a autoridade, que falou sob condição de anonimato.

Johnson e von der Leyen deram aos negociadores até a noite de domingo para romper o impasse sobre os direitos de pesca e permitir que o Reino Unido seja punido se no futuro divergir das regras do bloco.

“A situação é difícil. Os principais obstáculos permanecem”, disse a autoridade da UE sobre a mensagem de von der Leyen. “A ver se no domingo um acordo será possível.”

Um Brexit sem acordo comercial prejudicará as economias do norte da Europa, enviará ondas de choque pelos mercados financeiros, afetará fronteiras e semeará o caos nas delicadas cadeias de abastecimento que se estendem por toda a Europa e além.

Embora alguns diplomatas da UE tenham considerado a retórica de Johnson como uma atitude teatral com a intenção de fechar um acordo e agradar seus partidários domésticos do Brexit, as autoridades britânicas dizem que Londres não pode aceitar as exigências da UE e alertam que um cenário sem acordo está em jogo. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).