Governo assina MPs que permitem negociação de dívidas com fundos constitucionais e de investimento

Medidas permitem a realização de acordos de renegociação de operações de crédito e renegociação de dívidas de debêntures.

Redação
Compartilhe esta publicação:
GettyImages/GettyImages
GettyImages/GettyImages

Medidas permitem a realização de acordos de renegociação de operações de crédito e renegociação de dívidas de debêntures

Acessibilidade


O presidente Jair Bolsonaro assinou ontem (17) duas Medidas Provisórias de apoio aos setores produtivos que permitirão negociação de dívidas com fundos constitucionais e de investimento.

A primeira MP permite aos bancos administradores dos Fundos Constitucionais de Financiamento a realização de acordos de renegociação extraordinária de operações de crédito que estão inadimplentes sob sua gestão.

Segundo comunicado à imprensa da Presidência, a medida abrange cerca de 300 mil pessoas físicas e jurídicas, em especial pequenos devedores. “Cerca de 87% das dívidas passíveis de enquadramento são de até 20 mil reais e, quase 98%, são dívidas de até R$ 100 mil, possibilitando a renegociação de R$ 9,1 bilhões em dívidas.”

A segunda MP estabelece diretrizes para renegociação de dívidas de debêntures emitidas por empresas que receberam recursos do Fundo de Investimentos do Nordeste (Finor) e do Fundo de Investimentos da Amazônia (Finam).

“A medida tem por finalidade possibilitar a quitação e a renegociação das dívidas, visando posteriormente o desinvestimento, a liquidação e a extinção desses fundos”, segundo o comunicado. (Com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Compartilhe esta publicação: