Maia diz que LDO sem meta fiscal para 2021 é “jabuticaba”

GettyImages/GettyImages
GettyImages/GettyImages

Deputado disse que as tentativas de evitar a definição de uma meta devem-se à falta de vontade de “organizar” um contingenciamento

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu hoje (03) que a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2021 defina uma meta para as contas públicas, e classificou a ausência dela ou a adoção de uma faixa flexível como “jabuticaba brasileira”.

O deputado disse acreditar que as tentativas de evitar a definição de uma meta devem-se à falta de vontade de “organizar” um contingenciamento.

“Isso é uma sinalização muito ruim. A gente tem que aprovar a LDO com uma meta. Que o governo diga como o Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) diz quando toma uma decisão sobre juros qual é a tendência, que haverá sempre o risco, pela incerteza, de que a meta possa ser reestabelecida durante a execução orçamentária”, disse Maia a jornalistas ao chegar à Câmara.

“Agora não ter meta ou meta flexível é uma jabuticaba brasileira, né”, afirmou. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).