Mastercard prevê pagamentos via WhatsApp no 1º tri de 2021

O modelo prevê a transferência de recursos através dos sistemas de pagamentos da Visa e da Mastercard.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Getty/SOPA Images - Colaborador
Getty/SOPA Images - Colaborador

O modelo prevê a transferência de recursos através dos sistemas de pagamentos da Visa e da Mastercard

Acessibilidade


A Mastercard afirmou hoje (8) que o Banco Central pode autorizar no primeiro trimestre de 2021 o uso do WhatsApp para pagamentos, após a resolução de preocupações do órgão regulador sobre a inovação.”Temos tido reuniões semanais com o Banco Central e acho que estamos perto da permissão do WhatsApp para pagamentos”, disse o presidente da Mastercard para o Brasil e Cone Sul, Pedro Paro Neto, em entrevista à imprensa.

O Banco Central suspendeu o serviço em junho, alegando a necessidade de um processo de avaliação e autorização da funcionalidade. O modelo prevê a transferência de recursos por meio do aplicativo através de cartões, com uso dos sistemas de pagamentos existentes da Visa e da Mastercard.

Fontes próximas às discussões apontaram que o lançamento de pagamentos pelo Whatsapp antes do início pleno de operações do PIX poderia afetar negativamente a nova plataforma de pagamentos instantâneos do Banco Central, lançado no mês passado.

Previsões

O presidente da Mastercard também previu que os pagamentos com cartões de débito e de crédito no Brasil em 2021 devam crescer cerca de 16%, já considerando o término da distribuição do auxílio-emergencial pelo governo federal. Para este ano, o executivo prevê alta ao redor de 11% sobre o ano passado. O número é menor do que a expansão de 18% inicialmente prevista para 2020.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“Mas estamos felizes com o balanço de 2020, considerando tudo o que aconteceu”, disse ele, referindo-se à crise provocada pela pandemia de covid-19.

A Mastercard estimou que a participação dos cartões nos pagamentos de compras atingiu cerca de 50% dos gastos das famílias no país neste ano, ante cerca de 45% no ano passado, dado que as medidas de isolamento social aceleraram a troca de dinheiro em espécie, por meios eletrônicos. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: