Negociadores e Diplomatas acreditam que é possível um acordo comercial antes do Brexit

Amer Ghazzal / GettyImages
Amer Ghazzal / GettyImages

Reino Unido e UE concordaram em “fazer um esforço adicional” para romper os impasses sobre o acesso a áreas de pesca britânicas

O negociador do Brexit para a União Europeia, Michel Barnier, disse hoje (14) que um acordo comercial com o Reino Unido ainda é possível antes do rompimento definitivo do país com o bloco de 27 nações em 31 de dezembro, mas que os próximos dias de negociações serão cruciais.

Um diplomata da UE que participou de um comunicado de Barnier a portas fechadas a respeito da situação atual em Bruxelas disse que as tratativas comerciais tortuosas podem desmoronar, mas que “o paciente ainda está vivo” por ora.

“Agora pode haver um caminho estreito visível para um acordo – se os negociadores conseguirem superar os obstáculos remanescentes nos próximos dias”, disse outro diplomata do bloco, acrescentando que o sucesso dependerá de Londres aceitar “concessões inerentes” a um acordo justo.

Apesar de terem descumprido vários prazos, Reino Unido e UE concordaram no domingo em “fazer um esforço adicional” para tentar romper os impasses sobre o acesso a áreas de pesca britânicas para o bloco e regras corporativas de fair play para evitar uma ruptura turbulenta dos laços comerciais no final do mês.

“É nossa responsabilidade dar às conversas todas as chances de sucesso”, disse Barnier em um tuíte após sua reunião com enviados nacionais da UE, acrescentando que “os próximos dias são importantes” para se adotar um acordo comercial no dia 1º de janeiro.

A caminho da reunião, ele disse aos repórteres que as diferenças a respeito da concorrência livre e justa e o acesso a mercados e áreas de pesca ainda atrapalham um pacto.

“E é nestes pontos que não encontramos o equilíbrio ideal com os britânicos. Então continuamos trabalhando”.

Os aliados em atrito estão correndo para selar uma nova parceria para continuar fazendo comércio livre e manter os elos governamentais, que vão da energia ao transporte, depois de 31 de dezembro, quando o Reino Unido se desfilia do mercado comum e da união aduaneira da UE ao final do processo do Brexit.

Diplomatas do bloco, que falaram sob condição de anonimato depois de ouvirem o comunicado a portas fechadas de Barnier, disseram que o negociador relatou um progresso limitado sobre a maneira de resolver quaisquer disputas comerciais futuras, mas que se mostrou “cauteloso” quanto às perspectivas de um acordo. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).