PetroRecôncavo avalia IPO

Movimento ilustra onda de vendas de ativos na indústria de óleo e gás do Brasil.

Redação
Compartilhe esta publicação:
Porcorex / GettyImages
Porcorex / GettyImages

Movimento ilustra onda de vendas de ativos na indústria de óleo e gás do Brasil

Acessibilidade


A petroleira brasileira PetroRecôncavo, com campos em terra, está explorando a possibilidade de uma oferta inicial de ações (IPO na sigla em inglês), disseram três fontes, em um movimento que ilustra a sede de empresas por recursos em meio a uma onda de vendas de ativos na indústria de óleo e gás do Brasil.

A empresa, com sede em Salvador, tem trabalhado sob apoio da consultoria financeira Lazard sobre a potencial listagem na bolsa paulista, que seria apenas o segundo IPO do setor de petróleo no Brasil desde 2011, segundo as fontes, que falaram sob a condição de anonimato.

Uma das fontes destacou que uma decisão sobre a transação não é iminente e que a empresa pode simplesmente buscar financiamentos bancários para eventuais necessidades de capital enquanto busca potenciais aquisições.

A PetroRecôncavo não respondeu de imediato a um pedido de comentários. O Lazard recusou-se a comentar.

A indústria de petróleo do Brasil tem sido dominada pela estatal Petrobras desde o início, mas a companhia tem agora colocado à venda centenas de ativos, incluindo campos maduros, em uma tentativa de reduzir seu pesado endividamento e aumentar o foco na exploração de petróleo em águas profundas.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Em resposta a esse movimento, uma nova onda de pequenas petroleiras tem surgido ou expandido seus portfólios no país por meio de aquisições.

A PetroRecôncavo, fundada nos anos 1990, comprou um conjunto de campos terrestres da Petrobras no ano passado por US$ 384 milhões. Ela está agora avaliando dezenas de campos em terra e águas rasas sendo colocados à venda pela Petrobras, segundo uma fonte próxima do assunto.

Desde junho, a Petrobras colocou diversos ativos como esses à venda no Nordeste, região de atuação da PetroRecôncavo. A produção combinada desses ativos supera 50 mil barris por dia, segundo documentos dos processos de desinvestimento.

A PetroRecôncavo, cujos acionista incluem PetroSantander e a gestora de recursos brasileira Opportunity, é responsável por uma produção de cerca de 11 mil barris de óleo equivalente por dia, de acordo com informações de seu site. A empresa se descreve como “principal operador independente com foco em ativos em terra maduros no Brasil”.

Em novembro, uma empresa pequena e recentemente formada, a 3R Petroleum, abriu o capital no primeiro IPO do setor de petróleo no Brasil em quase uma década.

Se a PetroRecôncavo decidir ir adiante com um IPO, seria provavelmente uma das maiores petroleiras listadas do Brasil– atualmente, a produção da empresa fica atrás apenas de Petrobras, PetroRio, focada em ativos offshore, e Enauta. (Com Reuters)


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Compartilhe esta publicação: