Presidente do Banco Central do Japão busca maneiras de tornar estímulo "ágil"

Masahiro Makino / GettyImages
Masahiro Makino / GettyImages

Banco avaliará se suas operações, ferramentas e compras de ativos estão funcionando bem

O presidente do banco central do Japão, Haruhiko Kuroda, afirmou que a avaliação planejada da política monetária pela autoridade monetária buscará tornar seu programa de estímulo “ágil” para conter choques futuros, como a crise de coronavírus que aprofundou a recessão do país.

Os mercados aguardam pistas do que pode sair do plano do Banco do Japão, apresentado na semana passada, para avaliar medidas mais efetivas de alcançar sua meta de inflação de 2%.

Embora o banco não vá reformar sua política de controle da curva de rendimento, ele avaliará se suas operações, ferramentas e compras de ativos estão funcionando bem, disse Kuroda hoje (24).

“Se houver algo mais que possa ser feito para tornar nossa política mais eficaz e sustentável, vamos adotar”, disse ele em reunião do lobby empresarial Keidanren. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).