Restrições à mobilidade podem impactar crescimento de curto prazo, diz Campos Neto

Ueslei Marcelino / Reuters
Ueslei Marcelino / Reuters

Presidente do BC também reiterou que a vacinação será mais eficiente do que uma prorrogação do auxílio emergencial

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse hoje (17) que a autoridade monetária tem observado uma suavização da atividade econômica e que, caso haja restrição de mobilidade no país em função da Covid-19, pode haver impacto no crescimento de curto prazo.

Mas ele ressaltou que houve avanços importantes no desenvolvimento das vacinas.

Em coletiva de imprensa para comentar o Relatório Trimestral de Inflação (RTI), Campos Neto também reiterou que uma solução definitiva para a crise da pandemia, com as vacinas, sempre será mais eficiente do que discussões sobre uma eventual prorrogação do auxílio emergencial.

Para o presidente do BC, é importante esperar para avaliar os resultados do que estão sendo feitos no campo da vacinação, tanto em termos de logística como também a reação da população. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).