Trump sanciona pacote de gastos e evita paralisação do governo dos EUA

Al Drago/GettyImages
Al Drago/GettyImages

O presidente exige que o Congresso aumente o tamanho dos cheques de estímulo aos norte-americanos de US$ 600 para US$ 2 mil

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sancionou ontem (27) um pacote de ajuda pela pandemia e de gastos no valor total de US$ 2,3 trilhões, restaurando o auxílio-desemprego a milhões de norte-americanos e evitando a paralisação do governo federal.

Trump, que deixa o cargo em 20 de janeiro depois de perder a eleição de novembro para Joe Biden, voltou atrás em sua ameaça de bloquear o projeto, que foi aprovado pelo Congresso na semana passada, depois de ficar sob intensa pressão de parlamentares de ambos os lados.

O presidente republicano, que jogou golfe no domingo e ficou afastado dos olhares públicos mesmo com a crise no governo se aproximando, havia exigido que o Congresso mudasse o projeto para aumentar o tamanho dos cheques de estímulo aos norte-americanos de US$ 600 para US$ 2 mil, também cortando alguns outros gastos.

Não ficou imediatamente claro o motivo pelo qual Trump, que se recusa a aceitar a derrota para Biden, mudou de ideia sobre o pacote de estímulo. A resistência dele ameaçava causar mais caos na parte final de sua Presidência.

Depois de assinar o projeto a portas fechadas em seu clube na praia, Trump procurou aliviar sua posição, dizendo que estava assinando o projeto com “uma forte mensagem que deixa claro ao Congresso que itens supérfluos precisam ser removidos”. “Muito mais dinheiro está vindo”, insistiu ele em comunicado, embora não tenha dado detalhes sobre como vai cumprir a promessa.

E com menos de um mês no cargo, Trump deve ganhar pouca ou nenhuma força com os parlamentares para fazer mudanças. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright[email protected]).