Argentina elimina limite diário de 30 mil toneladas para exportação de milho

O país é o terceiro maior exportador de milho do mundo

Redação
Compartilhe esta publicação:
GettyImages
GettyImages

Nesta semana, porém, o governo já havia levantado a suspensão, considerando o incomodo gerado pela medida entre produtores de milho

Acessibilidade


O governo da Argentina afirmou ontem (11) que decidiu substituir o limite diário de 30 mil toneladas para as exportações de milho por um monitoramento do saldo exportável, visando chegar à safra sem tensões, com compromisso do setor privado.

A medida foi anunciada após uma reunião do ministro da Agricultura do país, Luis Basterra, com representantes da cadeia do milho. Nesta semana, porém, o governo já havia levantado a suspensão, considerando o incomodo gerado pela medida entre produtores, que deram início a uma greve comercial.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Em 30 de dezembro, a Argentina (terceira maior exportadora de milho do mundo), chegou a suspender temporariamente o registro de novas exportações do cereal com data de embarque até fevereiro, para garantir o abastecimento doméstico. (Com Reuters)

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: