BC da China vai apoiar crescimento e observar riscos de dívida

VCG/GettyImages
VCG/GettyImages

“Um risco é que a taxa de alavancagem macro da China aumentou um pouco no ano passado, o segundo risco é a inadimplência que está crescendo, e também observamos riscos externos, que é ver a situação do fluxo de capital”

A política monetária da China continuará a sustentar o crescimento econômico e o banco central vai observar os riscos da dívida e da inadimplência, disse hoje (26) o presidente do BC, Yi Gang.

Em uma reunião virtual do Fórum Econômico Mundial, Gang disse que as políticas macro da China vão se focar em maximizar o emprego, o que ajudaria o consumo, e que as exportações da segunda maior economia do mundo continuarão muito boas este ano.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

A política monetária continuará a impulsionar a economia, e concomitantemente, vamos observar os riscos. Vamos manter um equilíbrio delicado entre sustentar a recuperação econômica, ao mesmo tempo, em que impedimos o risco”, informou o presidente. “Um risco é que a taxa de alavancagem macro da China aumentou um pouco no ano passado, o segundo risco é a inadimplência que está crescendo, e também observamos riscos externos, que é ver a situação do fluxo de capital”, concluiu.

Em reunião para definição de agenda em dezembro, líderes chineses prometeram manter o orçamento fiscal proativo e tornar a política monetária flexível e direcionada. O banco central adotou uma série de medidas, incluindo cortes de juros e de compulsório, desde o início de 2020 para sustentar a economia afetada pelo vírus. Mas passou a adotar uma postura mais constante nos últimos meses conforme a recuperação se solidifica.

“Vamos garantir que nossas políticas sejam consistentes e estáveis, e não vamos sair da política de suporte de forma prematura”, disse Gang. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).