Bilionário e herdeiro de fortuna bancária, Benjamin De Rothschild morre aos 57 anos

Reprodução/Forbes
Reprodução/Forbes

Benjamin de Rothschild com a esposa, Ariane de Rothschild, esposa, que é a primeira mulher a assumir a liderança do grupo

Benjamin de Rothschild, herdeiro do legado bancário de Edmond de Rothschild, morreu aos 57 anos após sofrer um ataque cardíaco, anunciou o grupo no sábado (16). A Edmond de Rothschild Holding SA descreveu Benjamin como um “empreendedor visionário, apaixonado por finanças, corridas, navegação e automóveis”.

Membro de uma das famílias de banqueiros mais famosas da Europa, Benjamin de Rothschild herdou uma filial do banco especializada em gestão de patrimônio privado. O grupo Edmond de Rothschild, fundado em 1953 por Edmon Adolphe de Rothschild, administra mais de US$ 190 bilhões em recursos e emprega 2.600 pessoas em 32 localidades globais. O grupo tem sede em Genebra, na Suíça.

LEIA TAMBÉM: Morre aos 82 anos o bilionário Joseph Safra

A Forbes estima que o patrimônio de Benjamin de Rothschild valia US$ 1,4 bilhão no momento de sua morte, sendo que sua fatia da Edmond de Rothschild Holding SA correspondia à maior parte de sua fortuna.

História de Rothschild

Benjamin de Rothschild era descendente de James de Rothschild, o fundador do núcleo francês da família Rothschild e um dos cinco irmãos que foram despachados por toda a Europa pelo fundador Mayer Amschel no início do século 19.

“The House of Rothschild” (“A Dinastia Rothschild”, em tradução livre e sem edição em português), obra de dois volumes do escritor Niall Ferguson, apresenta James de Rothschild como o membro mais jovem, capacitado e, por vezes, rabugento da família. Segundo Ferguson, ele liderou o escritório de Paris durante os anos tumultuados após as guerras napoleônicas e acompanhou o infame Nathan Rothschild. Este último foi o responsável por dirigir os negócios da família em Londres e foi o dono da reputação de sucesso da família. James de Rothschild foi o sucessor natural de Nathan como chefe da família, quando ele morreu em 1836.

No entanto, foi somente em 1953 que Edmond Adolphe de Rothschild, bisneto de James de Rothschild, formou a filial do banco que é conhecida hoje como Edmond de Rothschild.

Essa filial do banco é muito diferente da famosa Rothschild & Co, com sede em Paris e Londres. Essa ramificação foi fundada em 1810 por Nathan Rothschild que é conhecido por seu papel na composição do livro de regras para o mercado internacional de títulos para o período que precedeu a Primeira Guerra Mundial. A família no Reino Unido continua ativa no setor bancário e o ex-presidente, Evelyn de Rothschild, recebeu o título de cavaleiro da Rainha Elizabeth 2ª em 1989 por seus serviços bancários e financeiros.

VEJA TAMBÉM: Conheça a trajetória de Joseph Safra, o homem mais rico do Brasil

A relação entre as filiais britânica e suíça/francesa nem sempre foi harmoniosa. Em 2018, depois de se enfrentarem uma disputa pelo nome da família, os dois braços da empresa anunciaram que haviam chegado a um acordo sobre o uso de suas respectivas marcas. O acordo veio após uma ação judicial de Benjamin de Rothschild, em 2015, pelo uso do nome Rothschild. Rothschild & Co e Edmond de Rothschild emitiram um comunicado explicando que deveriam “proteger o nome da família no setor bancário”. As duas filiais anunciaram que iriam desfazer todas as participações em comum e declararam que “nenhum grupo pode usar o nome Rothschild por conta própria em qualquer forma no futuro.”

Desde 2015, o Edmond de Rothschild é dirigido por Ariane de Rothschild, esposa de Benjamin. Isso representa uma grande ruptura com o último desejo e testamento do fundador Mayer Amschel. Em 1812, ele escreveu que o negócio Rothschild deveria passar apenas entre herdeiros do sexo masculino e “pertencer aos meus filhos exclusivamente.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).