Bolsonaro diz que medidas temporárias não se tornarão permanentes e promete manter teto

REUTERS/Ueslei Marcelino
REUTERS/Ueslei Marcelino

Nas últimas semanas, parlamentares têm defendido o retorno de medidas como o auxílio emergencial

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje (26) que o governo manterá o compromisso com o teto de gastos e não irá transformar em permanentes as medidas temporárias criadas para combater a pandemia. A fala aconteceu na abertura de um seminário para investidores organizado pelo banco Credit Suisse, em que Bolsonaro leu seu discurso.

Nas últimas semanas, parlamentares têm defendido o retorno de medidas como o auxílio emergencial, que terminou em dezembro, para enfrentar a segunda onda do coronavírus.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Na participação de pouco menos de 10 minutos, o presidente alterou também seu discurso sobre as vacinas contra o coronavírus, e garantiu que o Brasil terá vacinas para todos “para que a economia não deixe de funcionar”.

Em falas anteriores, Bolsonaro havia questionado a eficácia das vacinas, especialmente a da CoronaVac, e chegou a dizer, em alguns momentos, que seria melhor investir em tratamentos precoces, apesar da ineficácia comprovada cientificamente de qualquer dos remédios defendidos para o tratamento do vírus. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).