China vai sustentar recuperação e evitar "abismo de política econômica"

Hirose Masaki / GettyImages
Hirose Masaki / GettyImages

A economia da China ganhou velocidade no quarto trimestre, e seu crescimento superou as expectativas.

A China vai fornecer suporte necessário para a recuperação econômica neste ano para evitar um “abismo de política econômica”, conforme as pequenas empresas continuam pressionadas em meio à pandemia, afirmou uma autoridade sênior do país hoje (19).

A economia da China ganhou velocidade no quarto trimestre, e seu crescimento superou as expectativas ao encerrar um ano de 2020 marcado pelo coronavírus em boa forma e pronta para expandir ainda mais este ano.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

“Teremos um bom controle do ritmo, intensidade e efetividade das políticas macroeconômicas para garantir que a recuperação econômica permaneça estável e para evitar um abismo da política econômica”, disse Yan Pengcheng, diretor do Gabinete Geral da Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento, em entrevista online.

O diretor acrescentou ser importante considerar que algumas microentidades do mercado ainda precisarão passar por um período de recuperação, que algumas pequenas empresas começaram agora a “se sentir bem depois de uma doença séria”, enquanto outras ainda precisam restaurar sua resistência. “As políticas macroeconômicas continuarão a manter o suporte necessário (para as companhias)”, concluiu.

Dados desta terça-feira mostraram que o setor de serviços, o qual está atrasado em relação à indústria, ganhou força no quarto trimestre, diante do crescimento da produção no setor de hotelaria e restaurantes. Ele atingiu nível positivo pela primeira vez na comparação anual desde o início da pandemia.

“Os dados do Produto Interno Bruto chinês (PIB) confirmam que a recuperação do país se tornou menos dependente do estímulo liderado pelo investimento nos últimos meses, graças a uma recuperação generalizada no setor de serviços”, disse Julian Evans-Pritchard, economista sênior Capital Economics.

Líderes chineses prometeram em uma reunião para definição de agenda no mês passado manter o suporte “necessário” para a economia este ano, para evitar uma mudança brusca, o que indica um estímulo econômico menor em 2021. Pengcheng disse que as medidas temporárias e de emergência adotadas durante a pandemia, que ajudaram a estabilizar a economia, não podem durar no longo prazo, e a China ainda precisa alcançar crescimento através de reformas e inovação. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).