Computação em nuvem impulsiona resultado da Microsoft

Gigante da tecnologia registrou receita de US$ 43,08 bi no trimestre ante US$ 36,91 bi de um ano antes.

Redação
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


A Microsoft divulgou hoje (26) crescimento de 50% na divisão de computação em nuvem Azure, impulsionada pelos impactos da pandemia.

As ações da empresa subiram 6% após o fechamento do mercado. Em 2020, os papéis acumularam alta de 41%.

LEIA MAIS: Correção avança e Ibovespa retoma patamar dos 116 mil pontos

A Microsoft afirmou que a receita com “Intelligent Cloud” cresceu 23%, para US$ 14,6 bilhões, com 50% de crescimento nos serviços Azure. Analistas esperavam alta de 41,4% na Azure, segundo a Visible Alpha. No trimestre anterior a Azure cresceu 48%.

A empresa integra vários conjuntos de software e serviços como o Office e Azure em uma “nuvem comercial”, uma métrica que é acompanhada de perto por investidores para avaliarem o progresso da empresa nas vendas para grandes companhias.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A margem bruta da nuvem comercial foi de 71% no trimestre ante 67% um ano antes.

A receita da divisão de computação pessoal, que inclui Windows e Xbox, cresceu 14%, para US$ 15,1 bilhões, impulsionada pela área de videogames. O faturamento dessa área superou previsões de analistas, de US$ 13,5 bilhões, segundo dados da Refinitiv.

A receita total da Microsoft subiu para US$ 43,08 bilhões no trimestre encerrado em 31 de dezembro ante US$ 36,91 bilhões registrados um ano antes. A expectativa de analistas era de faturamento de US$ 40,18 bilhões, segundo a Refinitiv. (Com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: