Decreto de Trump bane transações com aplicativos chineses

Jirsak/Getty Images
Jirsak/Getty Images

Trump proíbe transações com aplicativos chineses por suposta ameaça à segurança de dados dos usuários americanos.

O presidente dos EUA, Donald Trump, assinou ontem (5) uma ordem executiva proibindo transações com oito aplicativos de software chineses, incluindo o Alipay do Ant Group, disse um alto funcionário do governo norte-americano. A medida aumenta as tensões com Pequim antes do presidente eleito Joe Biden assumir o cargo.

A decisão atribui ao Departamento de Comércio o direito de definir quais transações serão proibidas de acordo com a diretiva. A executiva tem como alvo o QQ Wallet da Tencent e o aplicativo de pagamentos do WeChat. O funcionário também afirmou que a ação visa reduzir a ameaça aos americanos representada por aplicativos de software chineses, que têm grandes bases de usuários e acesso a dados confidenciais.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

A medida, no entanto, não é isolada. No final do ano passado, o governo americano trabalhou para diminuir os investimentos norte-americanos em empresas chinesas, e assinou decretos que proíbem a compra de ações de até 35 companhias pelos investidores estadunidenses. Desde então, o setor de telecomunicações chinês já caiu até 5% neste ano. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).