Estrangeiros colocam R$ 56 bi na Bolsa no 4º tri de 2020, mas fluxo depende de reformas

Saldo líquido anual, no entanto, foi negativo em R$ 31,8 bilhões.

Artur Nicoceli
Compartilhe esta publicação:
Nur Photo / GettyImages
Nur Photo / GettyImages

Saldo líquido anual em 2020, no entanto, foi negativo em R$ 31,8 bilhões

Acessibilidade


A B3 anunciou a injeção de cerca de R$ 56 bilhões no último trimestre de 2020 por investidores estrangeiros. Apesar da entrada massiva de capital do exterior, o volume não foi suficiente para reverter o fluxo de saques em 2020, encerrando o ano com saldo negativo de R$ 31,8 bilhões. De acordo com a B3, esse foi o terceiro ano consecutivo de saída líquida de recursos estrangeiros em ações, incluindo as ofertas primárias. O saldo de 2019 ficou negativo em R$ 4,7 bilhões e, em 2018, foi também negativo em R$ 5,7 bilhões.

Sandra Blanco, estrategista chefe da Órama Investimentos, ressalta que o crescimento no número de estrangeiros no Brasil é resultado do ambiente ao redor do mundo de taxa de juros em baixos patamares, com investidores buscando alocar “capital em mercados emergentes que tenham companhias já estabelecidas”.

A especialista destaca ainda que os investidores estrangeiros estão atentos às políticas internas dos países. “O comprometimento do governo brasileiro com um regime fiscal equilibrado é fundamental para manter esses investidores no Brasil por mais tempo”. Sem o andamento da pauta de reformas, as chances de uma regressão no fluxo externo são reais e nada pequenas.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Durante os primeiros dias de 2021, os investidores estrangeiros injetaram R$ 14 milhões em recursos via compra de ações no mercado secundário e venderam R$ 13 milhões, garantindo um saldo positivo de R$ 965,8 mil. João Beck, economista e sócio da BRA tem otimismo sobre o futuro dos investidores externos na B3, mas acredita que o governo brasileiro precisa cuidar das contas públicas, além de dar continuidade às propostas da agenda econômica.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

“O governo tem um papel importante no processo de criar uma agenda que destrave os gargalos do nosso crescimento, pois o mercado tem prazo de validade e a pandemia é uma guerra, precisamos apagar o fogo controlando gastos e dando segurança aos investidores” finaliza Beck.

Para o início deste ano, os investidores seguem atentos à eleição na Câmara e no Senado, já que o resultado poderá interferir ou auxiliar na aprovação dos pacotes de reformas da agenda econômica do país.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: