Fed mantém taxa de juros perto de zero, à medida que recuperação é incerta

Tetra Images/GettyImages
Tetra Images/GettyImages

“A atual crise de saúde pública continua pesando sobre a atividade econômica, o emprego e a inflação, e apresenta riscos consideráveis ​​para as perspectivas econômicas”, disse o documento

O Sistema de Reserva Federal dos Estados Unidos (Fed, em inglês) deixou ontem (27) sua principal taxa de juros de um dia perto de zero e não fez nenhuma alteração em suas compras mensais de títulos, prometeu novamente manter esses pilares econômicos em curso até que haja uma recuperação completa da recessão provocada pela pandemia.

Essa recuperação ainda não aconteceu, e o Fed sinalizou uma possível desaceleração no ritmo da recuperação. “A atividade econômica e o emprego atingiram um ritmo moderado de recuperação nos últimos meses, com a fraqueza concentrada nos setores mais adversamente afetados pela pandemia”, disse o banco central dos EUA em comunicado de política divulgado ao final do dia.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

“A atual crise de saúde pública continua pesando sobre a atividade econômica, o emprego e a inflação, e apresenta riscos consideráveis ​​para as perspectivas econômicas”, disse o documento. O foco do comunicado na possível moderação na recuperação dá mais peso à promessa do Fed de manter a política monetária dos Estados Unidos em uma postura cômoda talvez por meses ou mesmo anos.

Embora o programa de vacinação contra o coronavírus possa ajudar a economia a reabrir e se recuperar mais plenamente neste ano, por enquanto as autoridades do banco sentem que a atividade permanece em um buraco profundo, com altos níveis de desemprego, pequenas empresas em dificuldades e um aumento recente de infecções da doença que exigem uma resposta em um nível de crise por parte do banco central.

Em entrevista coletiva após a divulgação do comunicado, o presidente do Fed, Jerome Powell, enfatizou que a autoridade monetária não planejava realizar alterações em sua política monetária até que estivesse claro que a economia está apresentando uma melhora sustentada.

Ele também recusou-se a comentar a cotação das ações da varejista de videogames GameStop Corp, que têm subido nos últimos dias como resultado de uma batalha entre investidores de varejo e investidores profissionais que vendem as ações a descoberto.

Powell enfatizou que o banco central prefere usar ferramentas macroprudenciais, o que inclui testes de estresse e níveis de liquidez, para lidar com os riscos da estabilidade financeira, e disse não querer comentar sobre os movimentos diários do mercado ou o preço de qualquer ação.

“Nós realmente não acreditamos que teríamos sucesso em todos os casos em escolher o momento certo para intervir nos mercados”, disse Powell. “Monitoramos as condições financeiras de maneira muito ampla e, embora não tenhamos jurisdição sobre muitas áreas do setor não bancário, outras agências têm.”

“NADA MAIS IMPORTANTE”

Os Estados Unidos registraram perda de empregos em dezembro e muitos indicadores de contratações e gastos estagnaram desde que o aumento das infecções pelo coronavírus começou no outono.

O Fed informou que deixaria seu programa de aquisição de títulos inalterados até que houvesse “progresso adicional substancial” em direção à recuperação e que manteria a taxa de juros próxima de zero até que a inflação atingisse a meta de 2% e que caminhasse para permanecer nesse nível.

Powell observou que o destino da economia estava ligado ao sucesso do programa de vacinação dos EUA. “Não há nada mais importante para a economia agora do que pessoas sendo vacinadas”, disse ele, e acrescentou que os segmentos mais fracos da economia são os setores em que as pessoas precisam trabalhar próximas umas das outras.

O presidente do Fed também disse que tomou a primeira dose da vacina contra o coronavírus e espera receber a segunda dose em breve. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).