Forbes Radar: BrasilAgro anuncia oferta de ações e Petrobras planeja venda da Rlam até março

No Forbes Radar de hoje (26), a BrasilAgro anunciou a oferta de 25 milhões de ações que devem ser precificadas até 3 de fevereiro, enquanto a Petrobras planeja concluir a venda de sua refinaria Landulpho Alves (Rlam), na Bahia, antes de março, apesar da saída da executiva responsável pela privatização, Anelise Lara. Veja estes e outros destaques corporativos:

BR Distribuidora (BRDT3) e Eletrobras (ELE6)

Wilson Ferreira Junior decidiu renunciar à presidência da Eletrobras após avaliar que o processo de privatização da elétrica não tem a tração que deveria para ser concluído, segundo explicou o executivo a analistas e jornalistas ontem. Ele assumirá a liderança da BR Distribuidora.

Ele destacou ainda que teve o empenho e compromisso do Ministério de Minas e Energia para realizar a venda de ações, que resultaria em uma empresa privada. No entanto, o processo foi adiado durante a pandemia e paralisado no Congresso.

Já a Eletrobras, decidiu contratar um recrutador para altos executivos (headhunter), de modo a assessorar o colegiado no processo de seleção e eleição do novo presidente da Eletrobras.

Petrobras (PETR4)

A diretora de Refino e Gás da Petrobras, Anelise Lara, irá deixar o cargo para se aposentar, disseram ontem (25) duas fontes com conhecimento do assunto à Reuters. Lara estava liderando os esforços da empresa para privatizar oito refinarias, que representam cerca de metade da capacidade de produção de combustível do país.

A Petrobras deve concluir a venda de sua refinaria Landulpho Alves (Rlam), na Bahia, antes de março, apesar da saída da executiva responsável pela privatização, afirmaram as duas fontes. A Petrolífera está em negociações exclusivas com a Mubadala Investment, de Abu Dhabi, para venda da Rlam. Na semana passada, a empresa afirmou estar esperando ofertas finais de todos os concorrentes da Rlam com base nos termos do contrato estabelecido com a Mubadala.

Embraer (EMBR3)

A Embraer realizou sua primeira transação com seguro de crédito denominado Aircraft Non-Payment Insurance (ANPI) no financiamento para a entrega de quatro aeronaves para a SkyWest, no valor de cerca de R$ 450 milhões, informou o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O empréstimo foi concedido por meio da linha BNDES Exim Pós-Embarque e é garantido por seguro de crédito ANPI, fornecido pelo consórcio de seguradoras privadas Aircraft Finance Insurance Consortium (AFIC). Nessa categoria de financiamento, os recursos do BNDES são desembolsados no Brasil, em reais, para a empresa exportadora brasileira, a Embraer. O financiamento será pago ao banco em dólares pela empresa estrangeira compradora dos bens.

Orizon (ORVR3)

A Orizon Valorização de Resíduos ofertará 20 milhões de ações, e precificou cada uma entre R$ 20 e R$ 27, podendo levantar cerca de R$ 477 milhões.

Ainda há a possibilidade de 4 milhões de ativos em um lote adicional e 3 milhões em suplementar. Caso seja validado, a companhia pode captar o montante de R$ 644 milhões. A oferta será precificada no dia 11 de fevereiro.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Banco do Brasil (BBAS3)

O conselho de administração do Banco do Brasil aprovou que 35,29% do lucro líquido deva ser distribuído referente ao exercício de 2020, além da definição de 40% de payout para 2021, via dividendos ou Juros sobre Capital Próprio (JCP). A informação foi divulgada na tarde de ontem.

Em outro comunicado, o banco também afirmou que a venda da subsidiária BB Gestão de Recursos – Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários (BB DTVM) não está se materializando, mas a instituição financeira “estuda alternativas e avalia oportunidades que contribuam com sua estratégia de atuação na atividade de gerenciamento de recursos de terceiros e, ainda, agreguem valor para seus clientes e acionistas”.

Ainda sobre o BB, o diretor de controladoria do banco, Daniel André Stieler renunciou na manhã de hoje ao cargo que deverá ser ocupado por João Vagnes de Moura Silva, ex-diretor-executivo da BB DTVM.

Oi (OIBR4)

A Oi informou ontem que recebeu na última sexta (22) propostas vinculantes de terceiros para a aquisição parcial da Unidade da Operadora de Telecomunicações, que reúne ativos de fibra óptica (UPI InfraCo), todas acima do valor mínimo definido.

As propostas recebidas estão sob análise da companhia. De acordo com o documento enviado aos acionistas, a Oi quer se transformar na maior provedora de infraestrutura de telecomunicações do Brasil.

A operação faz parte do plano estratégico de transformação das operações e do acréscimo ao plano de recuperação judicial homologado pela 7º Vara Empresarial do Rio de Janeiro.

Cemig (CMIG4) e Light (LIGT3)

A Cemig concluiu ontem a oferta de 68 mil ações da Light a R$ 20, totalizando o montante de R$ 1 bilhão. Com a conclusão da oferta, a Cemig deixou de ser titular de quaisquer ações de emissão da Light e, portanto, não é mais acionista da Light. A transação faz parte do programa de desinvestimentos da Cemig.

BrasilAgro (AGRO3)

A Companhia Brasileira de Propriedades Agrícolas, BrasilAgro, anunciou a oferta de 25 milhões de ações que devem ser precificadas até 3 de fevereiro. A operação contempla a distribuição primária de 20 milhões de ações e pode ser acrescida em até 5 milhões de papéis em poder do Autonomy Luxembourg One (acionista vendedor na oferta secundária) para atender eventual excesso de demanda.

Os recursos da oferta serão usados na aquisição de ativos na Bolívia, terras para exploração e desenvolvimento de propriedades agrícolas, e no investimento em negócios para otimizar e alavancar as atividades operacionais da empresa.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).