Forbes Radar: Cemig irá vender ações da Light e PayPal investe em nova startup cripto

Vale, MRV, Klabin, Eneva, Cemig, Eletrobras, PayPal, SLC Agrícola e Braskem estão nos destaques corporativos desta quinta-feira .

Artur Nicoceli
Compartilhe esta publicação:

Acessibilidade


No Forbes Radar de hoje (7), A Companhia Energética de Minas Gerais vai zerar a participação na Light, vendendo cerca de 137,24 milhões de ações ordinárias e a PayPal investe na Taxbit, startup norte-americana que calcula impostos sobre criptoativos e ajuda consumidores e empresas a calcularem suas participações em criptomoedas. Veja abaixo este e outros destaques corporativos das empresas listadas na Bolsa brasileira.

Vale (VALE3)

A Vale se reúne hoje com representantes do governo de Minas Gerais para buscar um avanço no acordo sobre Brumadinho. A tragédia ocorreu no dia 25 de janeiro de 2019, quando a barragem de rejeitos de minério da Mina do Córrego do Feijão rompeu, resultando em 270 mortes.

O governo pede cerca de R$ 54 bilhões para indenizar os danos materiais e morais relacionados ao acidente. Mateus Simões, secretário-geral da administração estadual, informou à Reuters, que o governo mineiro espera fechar um acordo de no mínimo R$ 28 bilhões por danos materiais e R$ 26 bilhões por danos materiais com a Vale.

Procurada pela Reuters, a Vale afirmou que a reunião de hoje entre as partes será fechada, e a próxima audiência de mediação na Justiça ainda não foi marcada. A mineradora declara que os valores ainda são estipulados, o custo não foi definido.

Inscreva-se para receber a nossa newsletter
Ao fornecer seu e-mail, você concorda com a Política de Privacidade da Forbes Brasil.

A melhor estimativa da Vale para os custos associados a Brumadinho, disse anteriormente uma fonte que acompanha o caso, era de um total de R$ 29,6 bilhões, sendo R$ 19 bilhões em um potencial acordo global, como o buscado junto ao governo de Minas e outros órgãos.

A Vale disse ainda que “permanece empenhada em reparar integralmente os atingidos e as comunidades impactadas”. “As negociações seguem avançando no Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (CEJUSC), órgão de mediação do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG)”, disse a companhia.

Após o acidente em Mariana, que ocorreu em 2015, quando a barragem da Samarco se rompeu, a Vale, a BHP (mineradora sediada na Austrália) e os acionistas da Samarco, criaram a Fundação Renova que busca gerenciar diversos esforços de compensação e mitigação de danos e apoio aos atingidos pelos acidentes.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

MRV (MRVE3)

A MRV informou ontem (6) ao mercado que concluiu a venda do empreendimento Deering Grooves, em Miami, com o valor de US$ 57 milhões. Os ativos têm previsão de geração de caixa de US$ 21 milhões, com base no lucro operacional projetado após 12 meses de estabilização. Além do lucro bruto de US$ 16,5 milhões, Yield on Cost de 7,21% e Cap Rate de 5,00%.

Esta é a primeira venda de um empreendimento da subsidiária da MRV nos EUA, a AHS Residential. O Deering Groves fazia parte de um grupo de sete empreendimentos, com um total de 1.450 unidades e cerca de US$ 306 milhões de VGV.

No terceiro trimestre de 2020 a MRV teve um recorde de vendas líquidas pelo terceiro semestre consecutivo, totalizando R$ 1,97 bilhão e 12.183 unidades, um acréscimo de 41,1% frente ao 3T19 e de 8,3% no comparativo com o segundo trimestre do ano passado.

Klabin (KLBN11)

A empresa de papelão e celulose informou ao mercado que precificou ontem a captação de US$ 500 milhões em títulos de dívida de 10 anos, sem garantia. De acordo com a Suno Research, os títulos têm como característica estarem associados ao desempenho dos indicadores sustentáveis definidos para 2025, que, segundo a Klabin, estão em linha com as metas estabelecidas pela empresa para 2030.

Com a demanda de investidores de cerca de US$ 4 bilhões, a rentabilidade sugerida ao investidor caiu da faixa de 3,75% para 3,2% a.a. e os papéis têm vencimento em janeiro de 2031, afirma a Suno Research.

Os três itens relacionados à emissão dizem respeito ao consumo de água, que deve ser igual ou abaixo de 3,68 m³ por tonelada de produção, equivalente a redução de 16,7% em relação ao 2018; mínimo de 97,5% de reutilização ou reciclagem de resíduos sólidos; e reintrodução ao ecossistema de pelo menos duas espécies nativas de animais em extinção.

Segundo a Suno, com os recursos, a Klabin vai recomprar antecipadamente títulos também emitidos no exterior com vencimento em julho de 2024, que possuem cupom de 5,250% ao ano, e valor principal total de US$ 271,462 milhões.

Eneva (ENEV3)

A empresa de gás e energia elétrica informou ontem ao mercado, segundo o fato relevante, que a companhia teve a expansão das reservas certificadas em 2020 nas bacias do Parnaíba e do Amazonas. As reservas de gás da empresa na bacia de Parnaíba estão entre os principais ativos da Eneva, somando no fechamento do ano passado 25,97 bilhões de m³, ante 24 bilhões ³ de 2019.

Já a bacia do Amazonas cresceu 5,851 bilhões de m³ em 2020, contra 3,612 bilhões de m³ em 2019, principalmente devido ao resultado da perfuração de três poços, o que resultou em um incremento de 60% da reserva do ativo.

Cemig (CEMIG4)

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) vai zerar a participação na Light com a venda de 22,5% do capital, informou hoje o conselho de administração, que aprovou a venda de cerca de 137,24 milhões de ações ordinárias. Com o movimento, a companhia deixará de ser acionista da qual já foi controladora e possui atualmente 22,6% de participação. A Light preparava uma oferta de ações de mais de R$ 3 bilhões, na qual a Cemig aproveitaria para vender os papéis.

A empresa informou que a oferta será realizada no Brasil, sob coordenação dos bancos Itaú BBA, BTG Pactual, Santander Brasil, Citi e XP Investimentos. A fixação do preço por ação para a oferta está prevista para 19 de janeiro, segundo cronograma estimado divulgado pela Light. As ações devem começar a ser negociadas no segmento Novo Mercado da B3 em 21 de janeiro.

Eletrobras (ELET6)

A sociedade de economia mista e de capital aberto controlada pelo Governo Federal, anunciou a incorporação de sete sociedades de propósito específico (SPE, em inglês) à Geradora Eólica Ventos de Angelim, empresa que pertence a Furnas. A Eletrobras informou que a medida faz parte da racionalização das participações societárias de um plano de negócios para 2021 a 2025.

Uma das principais pautas da agenda econômica de Paulo Guedes é realizar a privatização da Eletrobras em 2021, a companhia compõe um grupo de oito empresas que devem sair do comando do governo. A ideia era que tivesse sido privatizada no ano passado, mas devido ao coronavírus, o projeto foi adiado para este ano.

PayPal (PYPL34)

A empresa anunciou o investimento na Taxbit, startup norte-americana que calcula impostos sobre criptoativos e ajuda consumidores e empresas a calcularem suas participações em criptomoedas. A Taxbit também levantou fundos por meio da Coinbase Ventures, o braço de investimentos da popular bolsa de criptomoedas, e da Winklevoss Capital, family office fundado pelos empresários de tecnologia Tyler e Cameron Winklevoss.

O PayPal, que começou a permitir que consumidores negociem e armazenem moedas virtuais no ano passado, é uma das várias grandes empresas que se interessaram mais pelas criptomoedas nos últimos meses, conforme o preço do bitcoin dispara para níveis recordes.

SLC Agrícola (SLCE3)

A companhia recebeu a aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para a aquisição total da Terra Santa Agro, segundo a publicação do órgão antitruste no Diário Oficial de hoje. A compra pode envolver a reorganização societária da terra, o que criará um veículo (TS LAndCo) para segregar ativos e passivos vinculados às propriedades rurais da companhia, que estarão excluidas da operação.

A SLC divulgou no final de novembro passado a assinatura de um memorando de entendimento com termos e condições para assumir as operações da Terra Santa Agro, em transação avaliada em R$ 550 milhões. Segundo o Cade, a aquisição “não levanta maiores preocupações em termos concorrenciais” e foi aprovada em rito sumário, sem restrições.

Braskem (BRKM5)

A petroquímica anunciou hoje que sua controlada, a Braskem Idesa, retomou parcialmente a produção de polietileno com base em um modelo de negócio experimental para a indústria plástica mexicana. A Braskem também tomou medidas legais para o fornecimento de etano com a Pemex, com o objetivo de preservar os direitos no cumprimento das obrigações.

A empresa brasileira acrescentou ainda que Idesa segue sujeita à interrupção do serviço de transporte de gás natural e não sabe quando haverá o retorno integral das suas atividades.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Compartilhe esta publicação: