Forbes Radar: Gerdal aliena 69 mil ações e Suzano vende florestas e imóveis rurais por R$ 1 bilhão

No Forbes Radar de hoje (6) a Gol apresenta números prévios de suas operações em dezembro e a Suzano anuncia a negociação de R$ 1 bilhão em compra e venda de florestas. Veja abaixo este e outros destaques corporativos das empresas listadas na Bolsa brasileira:

GOL (GOLL4)

A companhia de voos domésticos divulgou hoje os números prévios de tráfego de dezembro de 2020. Durante o último mês do ano passado, a empresa realizou 476 voos por dia, reabriu três bases e adicionou 2.052 operações nos aeroportos de Guarulhos, Congonhas, Santos Dumont, Galeão, Brasília, Fortaleza e Salvador.

Em comparação a novembro de 2020, os destaques da Gol foram os voos domésticos que tiveram um crescimento de demanda de 33% e de oferta de 38%. Em comparação ano a ano, houve um declínio de 28,5% na demanda de 26,7% na oferta.

Durante 2020, a demanda de voos no Brasil caiu 48,3% em relação a 2019. Os voos internacionais despencaram 75% na oferta e 76,3% na demanda, comparado com o mesmo período. A Gol anunciou que não realizou voos internacionais em dezembro.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

Suzano (SUZB3)

A Suzano anunciou ontem (5) aos acionistas que concluiu a negociação no valor de R$ 1 bilhão sobre a venda de florestas, imóveis rurais e outras avenças com a Bracell SP Celulose e com a Turvinho Participações. A Suzano reforça que a transação está alinhada com o plano de desalavancagem da empresa.

Equatorial Energia (EQTL3)

A empresa de energia informou hoje ao mercado que no dia 29 de dezembro de 2020 entrou em operação o último trecho da SPE 07, LT 230kV Marituba – Castanhal C1, que representa R$ 13,9 milhões da receita anual permitida (RAP), equivalente a 13,69% do total da SPE 07.

O contrato de concessão da SPE 07 foi assinado em 10 de fevereiro de 2017 e a entrada em operação desse trecho representa uma antecipação de quase 13 meses em relação ao prazo regulatório. Atualmente, a Equatorial possui sete empreendimentos que totalizam R$ 793 milhões de RAP operacional.

JBS (JBSS3)

A JBS fechou o abatedouro de bovinos em Juína, no Mato Grosso, com o objetivo de otimizar o parque fabril. Com a decisão, 300 funcionários serão transferidos para a unidade de Brasnorte, a distância entre os dois pólos é de 160 quilômetros.

Eletrobras (ELET6)

A empresa concluiu a transferência das atividades do Hospital Nair Alves de Souza para o poder público. O polo hospitalar custou R$ 34 milhões em 2020 e R$ 56 milhões em 2019 para a subsidiária Chesf.

Desde 1955, a Eletrobras controla o hospital que fica localizado na bahia, na mesma região onde está localizada a usina hidrelétrica homônima, inaugurada no mesmo ano. A sentença de transferência foi determinada pela justiça no início de 2020. O objetivo foi o poder público incorporar pelo menos 25% do hospital a cada trimestre do ano passado até o início de 2021.

Ao mesmo tempo, a disputa pela presidência da Câmara pode afetar a privatização da empresa, pois caso o candidato da oposição, Baleia Rossi (MDB-SP), vença o pleito, a agenda de reformas que são aguardadas pelos investidores podem ter dificuldades para serem aprovadas.

Gerdau (GGBR4)

De acordo com o comunicado enviado ao mercado e aos acionistas, a Metalúrgica Gerdau alienou 69.851.984 ações da Gerdau S.A, o que representa 6,09% do total das ações preferenciais da empresa. A posição das ações ordinárias foi mantida. O capital social da Gerdau é de 1,719 bilhão de papéis, sendo 573,6 milhões de ações ordinárias e 1,146 bilhão de ações preferenciais.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).