Forbes Radar: Intermédica e Hapvida analisam fusão e Petrobras ultrapassa 4 mil casos de coronavírus

No Forbes Radar de hoje (11), o Grupo NotreDame Intermédica (GNDI) e a Hapvida anunciaram que a partir desta segunda-feira ocorrerá uma potencial análise sobre a operação de combinação de negócios entre às duas empresas, unificando o valor de ambas, totalizando R$ 118 bilhões. Outro destaque foi a Petrobras que declarou por meio do Boletim de Acompanhamento Semanal de Covid que a companhia ultrapassou 4 mil infectados com coronavírus. Veja abaixo este e outros destaques corporativos das empresas listadas na Bolsa brasileira.


Grupo NotreDame Intermédica (GNDI3) e Hapvida (HAPV3)

A partir de hoje o Conselho de administração e os acionistas do grupo NotreDame Intermédica vão analisar a proposta de fusão apresentada pela Hapvida. Na última sexta-feira (8), a Hapvida anunciou por meio de um fato relevante que propôs à Intermédica uma proposta não vinculante de combinação de negócios.

De acordo com o documento divulgado pela Hapvida, a proposta busca unir as bases acionárias das companhias, contemplando ainda a expansão do Conselho de Administração da empresa, que passará a contar com nove membros, sendo dois do Grupo Notre Dame e cinco indicados pelos acionistas, além da intenção de manutenção do atual CEO do GNDI.

Caso ocorra a combinação de negócios, a Hapvida seguirá com suas ações negociadas no Novo Mercado da B3, sendo que os atuais acionistas passarão a deter 51,3% do capital social, já os outros 46,9% restantes do capital serão de propriedade dos acionistas do GNDI.

Movida (MOVI3)

A Movida divulgou ontem (10) suas prévias operacionais referentes ao quatro trimestre de 2020, com um crescimento da receita nos segmentos de aluguel de carros e terceirização de frotas.

A receita líquida do segmento de aluguéis foi de R$ 500,8 milhões, um avanço de 9,65% em relação aos três últimos meses de 2019. Houve um crescimento de 26,9% na receita da Movida com serviços de aluguéis, registrando o lucro de R$ 359,6 milhões.

As diárias contratadas, entre outubro e dezembro de 2020, subiram 7,6% em relação ao mesmo período de 2019 e 11,4% na comparação com o terceiro trimestre do ano passado. A diária média ficou em R$ 84,60, ante R$ 70,30 no terceiro trimestre e R$ 83,90 no último trimestre de 2019.

PetroRio (PRIO3)

A PetroRio divulgou na última sexta-feira (7), com base em seus dados operacionais de dezembro, a produção de 31.734 barris de petróleo por dia. No trimestre, a produção média foi de 29.990 barris equivalentes, um volume 28% maior que no primeiro trimestre. A empresa elevou em 32,5% sua produção média diária ao longo de 2020.

Petrobras (PETR4)

De acordo com o Boletim de Acompanhamento Semanal de Covid, dos 46 mil empregados da companhia, 280 tiveram o teste do coronavírus confirmado e estão em quarentena, enquanto 17 estão internados. Na última sexta, 16 funcionários desembarcaram na plataforma P-35, na bacia de Campos, com a confirmação de dois casos. Até o momento, a empresa teve 4.010 casos e três colaboradores morreram.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

ENGIE (EGIE3)

A Engie informou ao mercado que no dia 29 de janeiro realizará o pagamento de R$ 1,2 bilhão em proventos. O montante de R$ 677,7 milhões são referentes aos dividendos intermediários (R$ 0,83 por ação) e os outros R$ 554,5 milhões dizem respeito aos dividendos intermediários adicionais (R$ 0,67 por papel). No dia 5 de abril serão pagos os R$ 175 milhões em JCP (R$ 0,21 por ativo).

Na última semana, a companhia lançou uma ferramenta virtual gratuita que ajuda estabelecimentos comerciais na identificação de oportunidades de redução de consumo de energia elétrica.

Copel (CPLE6)

O governo do Paraná, que detém 31,1% da Copel, com 58,6% das ações ordinárias, pediu para a empresa de energia do Estado, a distribuição de dividendos extraordinários no maior valor possível em 2021, enquanto também anunciou a intenção de vender as ações que detém da companhia.

A operação deve ocorrer em conjunto com oferta do braço de participações do BNDES, BNDESPar, que pretende se desfazer de sua fatia na companhia, acrescentou a Copel, em comunicado divulgado ao mercado na última sexta-feira.

MPM Corpóreos

A MPM Corpóreos definiu na última quinta-feira (7) o preço de suas ações entre R$ 15,90 e R$ 19,90. A companhia registrou o prospecto de IPO na CVM no dia 09 de novembro de 2020.

A companhia informou que serão R$ 1,199 bilhão no IPO e outros R$ 994,7 milhões em oferta secundária. Serão ofertadas 122 bilhões de ações ordinárias, sendo 67 bilhões em oferta primária e 55 bilhões em secundária. A data de início é estimada para 29 de janeiro deste ano, mas será confirmada no anúncio de início.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).