Governo Biden tenta convencer republicanos a aprovar plano de alívio de U$ 1,9 trilhão

Brian Snyder / GettyImages
Brian Snyder / GettyImages

A pandemia já matou mais de 417 mil norte-americanos, deixou milhões desempregados e está infectando mais de 175 mil pessoas por dia

Autoridades do governo do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, tentaram apaziguar os republicanos que temem que uma proposta de alívio da pandemia de US$ 1,9 trilhão seja cara demais, durante uma conversa com parlamentares democratas e republicanos no domingo, alguns membros do partido opositor ainda pressionaram por um plano de distribuição de vacinas menor.

Parlamentares dos dois partidos disseram ter concordado que levar a vacina contra o coronavírus aos norte-americanos deveria ser uma prioridade, mas alguns republicanos objetaram a um pacote tão robusto só um mês depois de o Congresso sancionar uma medida de alívio de US$ 900 milhões.

LEIA MAIS: Tudo sobre finanças e o mercado de ações

“Parece prematuro estar cogitando um pacote deste tamanho e abrangência”, disse a senadora republicana Susan Collins, que participou da ligação com Brian Deese, diretor do Conselho Econômico Nacional da Casa Branca, e outros assessores de primeiro escalão de Biden. Collins disse que concorda que o financiamento adicional é necessário para a distribuição de vacinas, mas em um projeto de lei “mais limitado”, e planeja debater a medida com outros parlamentares.

A pandemia já matou mais de 417 mil norte-americanos, deixou milhões desempregados e está infectando mais de 175 mil pessoas por dia. Embora o Congresso já tenha liberado quatro trilhões para uma reação, a Casa Branca diz que o US$ 1,9 trilhão adicional é necessário para cobrir os gastos de reação ao vírus e providenciar benefícios aprimorados aos desempregados e pagamentos às famílias. (com Reuters)

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Siga Forbes Money no Telegram e tenha acesso a notícias do mercado financeiro em primeira mão

Baixe o app da Forbes Brasil na Play Store e na App Store.

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil ([email protected]).